Revista Viva Saúde  
alguns ciencia comer dicas dor editorial existe nutrição saude tratamento
 
 
Edição 119 | EXPEDIENTE
Clínica Geral / Home

  Pressão sob controle
Responda rápido: quais são as taxas ideais de pressão sanguínea? Se você ficou na dúvida, saiba que não é o único. Para prevenir os problemas decorrentes dessa medição, é preciso monitorar de perto os altos e baixos

POR RITA TREVISAN

Um levantamento da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), em parceria com o Instituto Datafolha, descobriu que apenas 6% dos paulistas sabem quais são as taxas ideais de pressão sanguínea. A pesquisa retrata uma realidade comum em estudos que medem o nível de conhecimento das pessoas em relação aos problemas de pressão. "Por ser, na maioria das vezes, assintomática, a hipertensão - considerada a alteração de pressão arterial mais significativa do ponto de vista médico - passa despercebida por metade de seus portadores. Essas pessoas simplesmente desconhecem seu problema de saúde porque não fazem os exames de rotina.

Mas, mesmo entre os que já sabem, a minoria segue o tratamento à risca, por minimizar as consequências da doença, principalmente a longo prazo", afirma o cardiologista Christiano Roberto Barros, presidente da regional Socesp de Bauru. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) reforçam a tese do especialista: um ano depois de receber o diagnóstico de hipertensão, mais da metade dos pacientes abandona o tratamento.

Os efeitos do mal sobre a saúde, no entanto, são implacáveis. A hipertensão atinge praticamente todos os órgãos, aumenta a prevalência de acidente vascular cerebral (AVC) em 40% e de infartos do miocárdio em pelo menos 25%. Isso sem falar na insuficiência renal, cuja principal causa, em todo o mundo, é a alteração de pressão. Todas essas complicações poderiam ser evitadas com um acompanhamento regular dos níveis de pressão. "Mesmo sem apresentar nenhum tipo de sintoma, é fundamental medir a pressão pelo menos uma vez ao ano.

Nos casos em que há histórico familiar da doença, esse intervalo não deve ser maior do que seis meses", indica o nefrologista Décio Mion, chefe da Unidade de Hipertensão do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e autor do livro Abaixo a pressão (Editora Cardeal).

Mesmo quem não apresenta sintomas precisa medir a pressão pelo menos uma vez ao ano. Em casos de histórico familiar de hipertensão, o intervalo é de seis meses

MITOS...

Quem tem histórico familiar de hipertensão está fadado a sofrer com o problema na idade adulta.
"O fator genético faz com que o indivíduo tenha mais chances de desenvolver o problema. Mas o estilo de vida também influencia muito. Se a pessoa faz atividade física regular, controla o peso, segue uma dieta adequada, não fuma, não bebe, dorme bem e controla o estresse, ainda que tenha nascido numa família de hipertensos, pode não desenvolver a doença", explica o cardiologista Celso Amodeo.

Colocar sal embaixo da língua é a melhor maneira de evitar o mal-estar causado por uma queda súbita de pressão.
"O sal realmente aumenta a pressão, mas o organismo pode levar até dois dias para responder a essa ingestão. Precisará haver primeiro a retenção de líquido para que se tenha, na sequência, um aumento da pressão. Então, o efeito não é, de forma nenhuma, imediato. Melhor que isso é beber água e deitar-se no chão, mantendo as pernas levantadas acima da cabeça", diz Décio Mion.

Hipertensos não podem fazer atividade física.
"O exercício é parte importante do tratamento da pressão alta", afirma Christiano Roberto Barros. "Um hipertenso deve fazer atividades físicas. Mas precisa passar por uma avaliação médica antes. No momento do início da atividade, a pressão precisa estar controlada ", recomenda Silvio Reggi.

 

Entre dois opostos

PRESSÃO ALTA

SINTOMAS Praticamente inexistentes. Tontura, dor de cabeça, palpitação e desmaio podem ocorrer apenas em caso de aumento súbito.
CAUSAS Em 95% dos casos, o quadro está relacionado à predisposição genética aliada a maus hábitos - dieta rica em sal e em gorduras, sedentarismo e estresse crônico, entre outros. Em apenas 5% dos casos a hipertensão decorre de alterações em outros órgãos que a influenciam - como o coração e os rins -, de alterações funcionais nas artérias, nos sistemas nervoso ou endocrinológico.
TRATAMENTOS Mudança de hábitos e terapia continuada com medicamentos. O mais comum é que dois ou mais remédios sejam associados, em doses mais baixas, para controlar a pressão minimizando os efeitos colaterais.
CUIDADOS Pacientes com hipertensão devem seguir uma dieta pobre em sal e gorduras, além de evitar o consumo excessivo de álcool. Exercícios físicos, um bom repouso noturno e a adoção de atividades de lazer e relaxamento podem ajudar no controle da pressão.

PRESSÃO BAIXA

SINTOMAS Praticamente inexistentes. A maioria das pessoas que apresenta níveis abaixo de 13 por 8 vive bem. Quando ocorrem quedas rápidas de pressão, fraqueza e tontura são os sinais mais frequentes
CAUSAS Quando constante, pode ser sintoma de alterações importantes no sistema nervoso ou endocrinológico. Se episódica, pode estar relacionada ao clima - o calor provoca a dilatação dos vasos e a consequente baixa na pressão. A falta de regularidade na alimentação e descuidos com a hidratação também podem levar a quedas súbitas de pressão.
TRATAMENTOS Não requer tratamento a menos que seja sintoma de uma outra doença de base. Nesse caso, o caminho é combater o mal que a está provocando., uma alteração no sistema nervoso, por exemplo.
CUIDADOS Manter-se bem hidratado, alimentar-se em intervalos regulares e evitar locais abafados. Em caso de queda abrupta, deve-se deitar e levantar as pernas acima da cabeça, facilitando o retorno venoso. Pessoas com queixas constantes de mal-estar em relação à pressão baixa talvez precisem usar meias de compressão.
PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>



 
Viva Saúde :: 20/02/13
As mentiras que as mulheres contam (aos médicos)
 
Viva Saúde :: 20/02/13
Retenção de líquidos
 
Viva Saúde :: 19/02/13
O que perguntar antes da cirurgia
 

 
Viva Saúde :: Clínica Geral :: ed 79 - 2009
25 exames que seu médico deveria pedir


Viva Saúde :: Nutrição :: ed 70 - 2009
9 formas eficazes de acelerar o metabolismo


Viva Saúde :: Nutrição :: ed 78 - 2009
Alimentos que fazem a tireoide trabalhar mais (e você perder peso)


 










As novidades da Viva Saúde em primeira mão!





 


Faça já a sua assinatura!

Corpo a Corpo

A revista completa de beleza

Assine por 1 ano
10x de R$ 9,48
Assine!
Outras ofertas!

Dieta Já!
Conquiste o corpo que semprequis.

Assine por 1 ano
9x de R$ 9,20
Assine!
Outras ofertas!

Molde & Cia

Exclusiva como você.

Assine por 1 ano
11x de R$ 9,27
Assine!
Outras ofertas!

Viva Saúde

Pra viver mais e melhor

Assine por 1 ano
10x de R$ 9,48
Assine!
Outras ofertas!
 

Bye, bye, alface
Consumir salada no dia a dia é difícil? A dica é estimular seu paladar com diferentes tipos de folhas e molhos

As mentiras que as mulheres contam (aos médicos)
"Conte-me tudo, não me esconda nada". Essa é a súplica dos profissionais da saúde às pacientes



clínica geral
nutrição
família
viver bem
guia
nesta edição

  ContentStuff - Sistema de Gerenciamento de Conteúdo - CMS