Revista Viva Saúde  
alguns ciencia comer dicas dor editorial existe nutrição saude tratamento
 
 
Edição 119 | EXPEDIENTE
Nutrição / Home

  Consumo saudável e ecologicamente correto
Cultivados sem agrotóxicos e outros produtos químicos, os orgânicos preservam a sua saúde e ajudam a poupar o meio ambiente. Conheça mais sobre essa categoria de alimentos que incentiva a plantação e a pecuária à moda antiga

POR SILVIA REGINA
FOTOS MANOEL MARQUES

Você já ouviu falar em alimentos orgânicos? Aposto que sim, mesmo que não tenha colocado um só pedacinho de alface produzida sem produtos químicos na sua boca. Apesar de ser ainda um assunto cercado de mitos, a população está cada vez mais atenta ao mercado de orgânicos. Uma pesquisa realizada em 2005 pelo Instituto Biodinâmico (IBD), órgão brasileiro que inspeciona e certifica a agropecuária e alimentos orgânicos, mostrou que 82% dos consumidores paulistas já conhecem esses produtos. O consumo, porém, não acompanha esses números. Mesmo que 66% consuma os produtos, só 27% o faz com freqüência. A maioria coloca eventualmente esses alimentos no prato. Esses índices, porém, tendem a mudar. O setor está em pleno crescimento. Em 2005 o aumento de consumo foi de 30%, saltou para 35% no ano passado e deve ultrapassar os 40% neste ano.

O que atrai nesses alimentos é a segurança de estar consumindo um produto livre de agrotóxicos e outros agentes químicos usados na agricultura convencional. Os agricultores utilizam recursos da própria natureza, preservando o meio ambiente, mesmo quando a plantação é atacada por pragas. Segundo o agrônomo Ricardo José Schiavinato, da Associação de Agricultura Orgânica de São Paulo, "neste caso, usamos inseticidas naturais, como plantas que não causam prejuízos ao ser humano, ou predadores (fungos e insetos), comuns à cadeia alimentar da região".

"Por isso, esses produtos não vêm contaminados com substâncias que têm o objetivo de aumentar a produtividade (pesticidas, fertilizantes artificiais...), mas que também têm sido apontadas como causadoras de câncer e outros problemas graves de saúde", afirma o médico Alex Botsaris, especialista em plantas medicinais, do Rio de Janeiro. Além disso, cresceu muito a oferta da variedade destes produtos. No entanto, os mais conhecidos - e consumidos - continuam sendo as verduras e legumes, mas o mercado orgânico já oferece carnes, pratos congelados, cereais, camarão, chocolate, geléias, café, sucos, chás, aguardente, vinho, cosméticos e até produtos de limpeza.

OS TIPOS DE ALIMENTOS E SUAS DIFERENÇAS

Atualmente, além dos produtos convencionais e orgânicos, o consumidor se depara com vários outros tipos de alimentos. Apesar de parecerem todos iguais, eles apresentam detalhes que os tornam bem diferentes.

OS ORGÂNICOS

1 Recebem fertilizantes naturais.
2 A redução da incidência de pestes é feita utilizando plantas conhecidas como inseticidas naturais ou fungos, insetos e pássaros (predadores comuns à cadeia alimentar da região e que não alteram o ritmo da natureza).
3 O controle das ervas daninhas é feita manualmente.
4 Os animais são alimentados com orgânicos, têm dieta balanceada, são tratados com homeopatia quando adoecem e fi cam em pasto com solo livre de substâncias químicas.

OS CONVENCIONAIS

1 O crescimento das plantas é feito com a ajuda de fertilizantes.
2 Recebem ainda inseticidas para reduzir a infestação de pestes e doenças.
3 O controle de eventuais ervas daninhas é feito com o uso de herbicidas químicos.
4 Os animais recebem antibióticos, hormônios e medicamentos para prevenir doenças e promover um crescimento rápido

OS HIDROPÔNICOS

1 A produção é feita por meio de canaletas com solução nutritiva (água e adubo químico solúvel).
2 Usa-se agrotóxicos que são colocados na água e recebem fertilizantes químicos para resistir à ausência de solo.
3 As plantas fi cam com metabolismo desequilibrado e mais suscetíveis ao ataque de pragas e doenças.
4 Eventuais excessos de nutrientes ou impurezas na solução nutritiva podem se acumular no produto de cultivo hidropônico.

OS TRANSGÊNICOS

1 Os alimentos são criados em laboratórios, utilizando-se genes de espécies diferentes de animais, vegetais e micróbios.
2 Essas espécies podem ser mais resistentes a pesticidas e agrotóxicos e durar mais.
3 Há controvérsias sobre seu efeito à saúde.
4 No Brasil, a Lei da Biossegurança determina quais alimentos podem ser transgênicos.

AGRADECIMENTOS: TATUAPÉ GARDEN (11) 5591-5555


PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>



 
Viva Saúde :: 30/01/13
Energia garantida
 
Viva Saúde :: 21/02/13
Chás que você deveria tomar todos os dias
 
Viva Saúde :: 20/02/13
Bye, bye, alface
 

 
Viva Saúde :: Clínica Geral :: ed 79 - 2009
25 exames que seu médico deveria pedir


Viva Saúde :: Nutrição :: ed 70 - 2009
9 formas eficazes de acelerar o metabolismo


Viva Saúde :: Nutrição :: ed 78 - 2009
Alimentos que fazem a tireoide trabalhar mais (e você perder peso)


 










As novidades da Viva Saúde em primeira mão!





 


Faça já a sua assinatura!

Corpo a Corpo

A revista completa de beleza

Assine por 1 ano
10x de R$ 9,48
Assine!
Outras ofertas!

Dieta Já!
Conquiste o corpo que semprequis.

Assine por 1 ano
9x de R$ 9,20
Assine!
Outras ofertas!

Molde & Cia

Exclusiva como você.

Assine por 1 ano
11x de R$ 9,27
Assine!
Outras ofertas!

Viva Saúde

Pra viver mais e melhor

Assine por 1 ano
10x de R$ 9,48
Assine!
Outras ofertas!
 

Bye, bye, alface
Consumir salada no dia a dia é difícil? A dica é estimular seu paladar com diferentes tipos de folhas e molhos

As mentiras que as mulheres contam (aos médicos)
"Conte-me tudo, não me esconda nada". Essa é a súplica dos profissionais da saúde às pacientes



clínica geral
nutrição
família
viver bem
guia
nesta edição

  ContentStuff - Sistema de Gerenciamento de Conteúdo - CMS