assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Esteatose hepática: entenda mais sobre a alimentação ideal para quem tem gordura no fígado

Publicado em 14 de Jun de 2016 por Kelly Miyazato | Comente!

Escolher os alimentos certos faz toda a diferença para o fígado trabalhar corretamente, eliminando as toxinas. Fique por dentro da necessidade do controle da esteatose hepática e entenda mais sobre a alimentação ideal para quem tem gordura no fígado



 

Esteatose hepática: entenda mais sobre a alimentação ideal para quem tem gordura no fígado

Ter uma dieta saudável é uma das principais premissas para quem quer manter a saúde em dia. E quando o assunto é a saúde do fígado, os cuidados com a alimentação se fazem ainda mais necessários, afinal é preciso controlar de forma rigorosa os níveis de gordura e carboidratos, que, em excesso, podem levar ao desencadeamento ou agravamento da esteatose hepática, popularmente conhecida como fígado gorduroso, e suas possíveis consequências, como a cirrose ou o câncer hepático.

Além das tentações repletas de gorduras e carboidratos que estão por todas as partes e a consequente dificuldade de resistir a elas, o sedentarismo dificulta o funcionamento do fígado. Então, eis que temos o “cenário” perfeito para o aparecimento de problemas. Isso sem considerar o consumo de álcool e as armadilhas da vida corrida que nos levam a aderir a alimentos industrializados com maior frequência. “Ao evitar produtos industrializados não há sobrecarga de aditivos químicos, que são tóxicos para o fígado, pois é ali que ocorre a metabolização para que eles sejam eliminados e detoxificados do nosso organismo”, esclarece Natália Baraldi Cunha, nutricionista do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp – Botucatu / SP).

Para que a doença não se instale ou seja revertida, os vegetais não podem ficar fora do prato, assim como diversos outros alimentos, como as oleaginosas, que ajudam a limpar o órgão. “Eles ajudam no processo de desintoxicação. São importantes porque favorecem a transformação das toxinas que passam pelo fígado em substâncias hidrossolúveis e, desta forma, elas são eliminadas mais facilmente do organismo”, explica a nutricionista funcional Karin Honorato (MG).

  • Mudança possível

Para cuidar do órgão, basta não se esquecer de equilibrar todas as refeições. Em casos simples, é claro que uma fritura ou uma bolacha recheada podem ser provadas de vez em quando. Moderação é a palavra-chave. As principais mudanças à mesa devem ser: aproveitar a grande variedade de frutas, verduras e legumes do país e também não deixar faltar fibras nem proteínas.

Para a prevenção e o controle da esteatose, a nutricionista Júnia Bethonico, do SPA Mitra by L’Occitane, de Belo Horizonte (MG), chama a atenção para mais uma questão importante: o controle do consumo de lipídios. “Estas gorduras devem ser de boa qualidade: poli e monoinsaturadas, que são ricas nos ômegas anti-inflamatórios”, diz.

 

*Para adotar uma dieta ideal para combater a gordura no fígado, confira já o delicioso cardápio → http://bit.ly/2a0XKH6

 

*Coleção VivaSaúde Especial | Fígado Saudável | Adaptação Kelly Miyazzato.

 

Coleção VivaSaúde Especial | Fígado Saudável 

 

 

 

 

 



COMENTE!