assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Benefícios da água natural e com gás

Publicado em 26 de Mar de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Com gás ou natural? Confira a diferença da água natural e gaseificada. Aprenda ainda a olhar o rótulo antes de levar a sua água mineral para casa



Texto: Rita Trevisan, Louise Vernier e Thaís Macena/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Marília Alencar

Água Mineral x Com Gás

(Foto: Shutterstock)

A água mineral é extraída diretamente de fontes naturais ou captada artificialmente de poços subterrâneos. Possui sais minerais, oligoelementos e demais propriedades que variam de acordo com a sua fonte. No entanto, algumas empresas que engarrafam e comercializam a bebida adicionam produtos conservantes, como sulfato e nitratos, o que é proibido por lei, daí a importância de olhar o rótulo com atenção (veja tabela abaixo).

De acordo com Carlos Alberto Lancia, geólogo e presidente da Associação Brasileira da Indústria de Águas Minerais (Abinam), o correto é que o líquido seja extraído da fonte e envasado como foi concebido pela natureza. “Em longo prazo, esses aditivos podem se acumular no organismo humano, gerando algumas doenças, como pedras nos rins ou até mesmo aumento da pressão arterial”, afirma Sheila Maria da Silveira, especialista do Instituto Falcão Bauer de Qualidade. Outro cuidado é conferir o prazo de validade. A água mineral em si não vence, mas o recipiente em que ela é armazenada, sim. Saiba mais sobre as informações importantes que deve consultar no rótulo, antes de levar a sua água mineral para casa:

pH a 25º C: indica a alcalinidade da água. O ideal é que esteja entre 4 e 9.

Bário: menor ou igual a 0,7 mg/l.

Nitrato: menor ou igual a 50 mg/l.

Fluoreto: menor ou igual a 1,5 mg/l.

Cloreto de vinila: menor que 5 mcg/l

Sódio: menor ou igual a 200 mg/l

Revista VivaSaúde / Edição 111



COMENTE!