Super Banner

Alimentos amigos do intestino

Publicado em 21 de Mar de 2013 por Karim | Comente!

Consumir alimentos que regulam o funcionamento do intestino garante bos digestão, defesas reforçadas e até melhora o humor




Texto:Nathalie Ayres / Fotos:Danilo Tanaka / Produção:Janaina Resende/Adaptação Letícia Maciel

Com alimentação balanceada rica em fibras, o bom funcionamento do intestino melhora até o
humor e o bem estar Foto: Danilo Tanaka 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como vai seu intestino? Esta é uma pergunta que poucos fazem a si mesmos. Mas o órgão costuma respondê-la sozinho, mostrando se as coisas vão mal por meio de sintomas que realmente incomodam: “os mais comuns são: inchaço, sensação de peso, gases e prisão de ventre, explica Sender Jankiel Mizsputen, gastroenterologista e Secretário-Geral da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FGB-SP). As mulheres sabem bem como isso funciona, pois são elas as que mais apresentam problemas neste órgão. Uma pesquisa realizada pela FGB em parceria com a Danone denominada Saúde Intestinal da Mulher (SIM) mostrou que um terço das brasileiras têm ao menos uma reclamação sobre o funcionamento desse órgão. A culpa não é só do corpo feminino, mas também da mente. “Além dos fatores hormonais, que aumentam a constipação, existe um tabu: a mulher é educada para nunca emitir informações ligadas ao funcionamento de seu intestino”, explica o especialista.

Mas o grande papel que este órgão tem na saúde inspira cuidados. Lá são absorvidos todos os nutrientes necessários para o corpo. E não é só isso: “ele contém cerca de 60% do total de imunoglobulinas, células de defesa do organismo”, ensina a nutricionista Daniella Pagani (SP). Estar de bem com o intestino melhora até o humor. Também pudera: lá é produzida 80% da serotonina, neuro-hormônio que ajuda a trazer a sensação de bem-estar. Essa característica e o fato de ter 100 milhões de neurônios conectados lhe rendem o apelido de segundo cérebro. É preciso mudar o estilo de vida para que o órgão funcione adequadamente, mas o principal é a alimentação. A pesquisa realizada pela FGB mostrou que 77% das entrevistadas perceberam isso e colocaram os maus hábitos à mesa no banco dos réus. “Um dos tripés para a saúde intestinal consiste na alimentação balanceada, o que significa consumir proteínas, carboidratos integrais e gorduras vegetais, lista o gastroenterologista José Galvão Alves, presidente da FBG (RJ). Para que você aprenda a dar uma força para os bons hábitos, listamos a seguir alguns itens que trazem nutrientes também muito importantes para o seu intestino e que não podem faltar na sua dieta diária:

4 Alimentos que ajudam o intestino a funcionar melhor

Ameixa: recheada de fibras

Essa fruta, principalmente a versão seca, é lembrada quando o assunto é intestino regulado, por esbanjar fibras insolúveis. “Elas melhoram o trânsito, pois se aderem às gorduras e açúcares,  formando um bolo fecal consistente”, explica a nutricionista funcional e clínica Daniela Jobst (SP). Também ativa a produção de ácidos graxos, que ajudam no sistema imunológico e que servem como substrato para as boas bactérias. A ameixa tem substâncias que quebram os sais biliares e estimulam os movimentos peristálticos, como frisa o médico Alex Botsaris (RJ). Mas lembrese: para turbinar as fibras, aposte também em vegetais e verduras.
Porção indicada: 4 a 5 unidades por dia.
Tempo de espera para efeito: cerca de dois ou três dias.

Quinoa: à prova de glúten

Este é um dos cereais que não contém glúten em sua composição, ao contrário do trigo, cevada, aveia, centeio e malte. Quem é celíaco, ou seja, intolerante a ela, sente mal- estar, vômitos, prisão de ventre ou diarreia se a consome. Quanto aos que não têm a doença celíaca, podem não ter nada. Mas alguns especialistas acreditam que, em excesso, o glúten pode grudar nas paredes intestinais e reter toxinas nesse órgão. Na dúvida, vale alternar o consumo desses cereais com a quinoa, que é rica em fibras e tem um alto valor proteico mais do que o milho ou arroz, outros cereais sem glúten.
Porção indicada: 1 vez ao dia.
Tempo de espera pra fazer efeito: depende de cada organismo.

Iogurte: morada dos probióticos

Essa bebida traz bactérias que se agregam à microbiota intestinal, equilibrando os tipos benéficos. “Elas regularizam a função intestinal, diminuindo diarreias, gases e constipação; normalizam o pH e ajudam a produzir enzimas essenciais para degradar nutrientes complexos”, descreve Daniella. Os principais probióticos são os lactobacilos e as bifidobactérias. Basta procurar itens com seus nomes no rótulo. É útil consumi-los após a ingestão de antibióticos, que podem acabar com esse exército natural do nosso intestino. Encontrados também em leites fermentados e sobremesas lácteas.
Porção indicada: um pote por dia.
Tempo de espera pra fazer efeito: em 15 dias, no máximo.

Lentilha e seus prebióticos

Essa leguminosa contém amido resistente, substância que não é digerida por nós, mas alimenta as bactérias boas do intestino. “Eles podem inibir a proliferação de micro-organismos patógenos (causadores de doenças) dando oportunidade aos benéficos se multiplicarem”, explica o médico nutrólogo Mohamad Barakat (SP). Também produz uma gordura de cadeia curta que é benéfica ao corpo, como ensina o médico nutrólogo Nelson Lucif Junior da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran-SP), mas gera gases. Ela tem outros benefícios: fibras e o poder de reduzir a absorção de gorduras e aumentar o bolo fecal. 
Porção indicada: 2 vezes por semana
Tempo de espera pra fazer efeito: cerca de 5 dias.

 

 

 



COMENTE!