assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Alimentos afrodisíacos contribuem para melhorar desejo sexual

Publicado em 05 de Dec de 2014 por Marília Alencar | Comente!

Conheça os alimentos que agem na produção dos hormônios para garantir mais desejo sexual nos momentos a dois



Texto Marcela Carlini / Foto: Shutterstock/ Adaptação: Marília Alencar 

Alimentos afrodisíacos
(Foto: Shutterstock)

Segundo um estudo realizado pelo Projeto Sexualidade (Pro-Sex) do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, 22% das mulheres de todas as idades têm problemas em relação ao desejo sexual. E esse não é um problema exclusivamente feminino. O mesmo levantamento também concluiu que os homens sofrem de falta de libido e possuem dificuldade em obter ou manter uma ereção satisfatória. Para o nutrólogo Edson Credídio, da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), manter a sexualidade à flor da pele não depende do sexo ou da idade, mas, sim, do estilo de vida que se tem, das atividades físicas praticadas, da recusa ao tabagismo e ao álcool, de estar imune ao estresse e de manter uma dieta saudável.

Sabendo disso, para não transformar uma noite quente em um encontro levado em banho-maria a receita é simples: abuse de alimentos afrodisíacos. Eles recebem esse nome como referência a Afrodite, deusa do amor, e são capazes de aumentar a função sexual e estimular o desejo. Algumas substâncias existentes nesses alimentos têm a função de modular os níveis de testosterona no organismo - o hormônio mais importante no impulso sexual e na libido - ou dilatar os vasos sanguíneos, aumentando a quantidade de sangue que circula nos órgãos genitais. A vasodilatação no pênis garante uma ereção mais demorada e, na vagina, causa relaxamento, o que contribui para que o apetite sexual aumente.

Receitas que dão certo

O consumo de alimentos afrodisíacos ultrapassa limites como sexo, idade ou conhecimento sobre o assunto. E eles estão certos, explica a nutricionista Letícia Crespo, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO): “O gengibre é utilizado em toda a Ásia como um forte afrodisíaco. Dizem que Madamedu Barry, uma cortesã francesa do século XVIII, misturava gemas de ovos e gengibre para induzir seus amantes. A raiz dilata os vasos sanguíneos e facilita a circulação, o que contribui para que o órgão sexual masculino mantenha-se ereto por mais tempo”. Outro líder do ranking de estimulantes sexuais é o amendoim, considerado pela crendice popular como “aquele que acende o fogo do homem”. E acende mesmo. Letícia lembra que a oleagionosa é altamente energética, com 26% de proteína e grande quantidade de vitamina B3 ou niacina – presentes em vísceras, pescados, ovos, leite, pimentão, leguminosas e algumas frutas -, que também melhora a circulação sanguínea no pênis. Além disso, o amendoim contém vitamina E, que participa na produção de hormônios sexuais, sendo, portanto, relacionado ao aumento da excitação.

Para relaxar

A representante comercial Adriana Marcondes tem sua receita para uma noite prazerosa. Ela recorre ao vinho e garante que a bebida é infalível para estimular o apetite sexual. “Tal fato ocorre devido ao sabor, aparência e odor do vinho que, somados, influenciam na libido e na desinibição do homem e da mulher”, explica a nutricionista Letícia Crespo. A bebida é rica em polifenois, substância presente nas sementes e na casca da uva, responsáveis pelas sensações de relaxamento e de bem-estar no organismo, provocando um efeito naturalmente desinibidor no ser humano.

A recomendação de Adriana é comprovada por estudos do Instituto Nacional de Saúde Pública de Helsinki (Finlândia): uma pequena dose de vinho aumenta a concentração de hormônios na corrente sanguínea e, consequentemente, provoca aumento do desejo. Para a nutricionista Daniela Jobst, as substâncias fenólicas, conhecidas como potentes antioxidantes e encontradas nas uvas, podem dilatar as artérias e provocar maior irrigação na vagina, deixando-a mais sensível e receptiva para o sexo. Mas atenção à quantidade ingerida. “O consumo em excesso da bebida dá pique total num instante e, no seguinte, sonolência profunda. Isso porque as uvas possuem altos níveis de melatonina, o hormônio que avisa o organismo que chegou a hora de dormir”, afirma Daniela. Para não passar dos limites lembre-se da citação de Shakespeare, em Macbeth: “O álcool em excesso provoca o desejo, mas impede a performance”.

Revista VivaSaúde / Edição 78



COMENTE!