assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Nutrientes contra a falta de desejo sexual

Publicado em 13 de Feb de 2015 por Clara Ribeiro | Comente!

O sexo faz parte da vida, mas nem sempre é fácil saber por que a libido está em baixa. Dieta e suplementos podem se tornar seus aliados



Texto: Letícia Ronche / Fotos: Shutterstock / Adaptação: Clara Ribeiro

A maca peruana é super indicada para melhorar o desempenho sexual

Foto: Shutterstock

Estima-se que cerca de 16% dos homens são afetados pela perda do desejo sexual e, pelo menos, o dobro de mulheres convive com esse tipo de sintoma. E os fatores que podem interferir na libido masculina e na feminina são muitos e variados. “Dentre eles, destacam-se os medos relacionados ao sexo. Exemplos disso são a preocupação de não satisfazer o parceiro; o receio de contrair alguma doença ou não ter um orgasmo; a gestação, além de questões relacionadas à própria performance e à rejeição”, conta a ginecologista Erica Mantelli, pós-graduada em Sexualidade Humana pela Universidade de São Paulo (USP).

Uma situação que afeta diretamente as mulheres é uma possível doença ginecológica que causa desconforto, dor, corrimento, inflamação na vagina ou no colo do útero. “Além disso, muitas drogas e medicamentos podem interferir na manifestação do desejo: álcool, antidepressivos, anticoncepcionais, medicamentos anti-hipertensivos, antibióticos, tranquilizantes e até anticonvulsionantes”, diz Erica.

Independentemente da causa, esses quadros podem ser revertidos. A primeira medida é procurar um especialista. “É preciso não ter vergonha do que está acontecendo, pois trata-se de um quadro comum e pode afetar todos pelo menos uma vez na vida. Recomenda-se que o homem procure um urologista ou um clínico-geral, e a mulher deve conversar com um ginecologista de sua confiança”, aconselha Erica.

Medidas simples

Uma resposta para a falta de libido, assim como para algumas disfunções sexuais, está na mudança de hábitos de vida. Dieta e prática de atividade física estão incluídas nessa estratégia. “Uma das melhores maneiras de melhorar a libido é praticar exercícios físicos de forma regular e evitar atitudes que levam à obesidade”, afirma o urologista Cesar Camara, do Hospital das Clínicasda Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP) e do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (SP).

O médico explica que é essencial manter uma dieta rica em fibras, com pouco açúcar e alimentos integrais de qualidade, além do consumo moderado de sal. Suplementos também podem dar uma força à natureza, mas devem ser consumidos sob orientação médica, pois é o médico quem melhor poderá orientar a dosagem. Nas doses certas, todas essas medidas podem dar um up na vida a dois.

Nutrientes contra a falta de desejo sexual

Arginina

“Esse é um aminoácido que estimula a produção do óxidonítrico, uma substância que aumenta o fluxo de sangue no organismo, principalmente nos órgãos genitais”, esclarece Erica. Esse aumento da circulação é fundamental para a resposta sexual adequada e aumento da libido. Ao utilizá-la, consulte um médico. “Isso porque quando é administrada com glutamina, pode provocar aumento da glicemia, doenças de pele e ósseas, aumento do potássio etc. Em caso de infecções por vírus, pode elevar a replicação viral, causar diarreia e náuseas”, diz José Alves Lara Neto, médico nutrólogo e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN).

Citrulina

Assim como a arginina, a citrulina age aumentando a produção de óxido nítrico, um vasodilatador. “Ela melhora a função muscular, retirando resíduos como amônia e ácido láctico do interior dos músculos”, diz o nutrólogo Lara Neto. Ele conta que suas doses nos alimentos são muito baixas, por isso, quando há necessidade, deve-se preferir a suplementação.

Maca peruana

Planta nativa das montanhas andinas do Peru, “possui vitaminas, esteróis, aminoácidos e minerais que levam ao aumento da energia, vigor, sensação de bem-estar e consequentemente da libido”, afirma Erica. A médica dá uma boa notícia para as mulheres: seu uso também alivia os sintomas da TPM e da menopausa. “E ainda reduz o estresse nas mulheres, proporcionando melhor desempenho sexual. No homem, ela aumenta a produção de esperma”, acrescenta Lara Neto.

Proantociadina

Ela atua no combate dos radicais livres e tem ação antioxidante. “É uma substância derivada da semente da uva e tem a função de ativar a enzima que produz o óxido nítrico e, com isso, aumentar o fluxo de sangue para as regiões genitais, melhorando a função erétil masculina e a libido de homens e mulheres”, diz Erica.

Fontes: Cesar Camara, urologista do Hospital das Clínicas (HC-FMUSP); Erica Mantelli, ginecolosita e obstetra clínica (SP); José Lara Neto, médico nutrólogo e vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e Luciana di Pietro Magri, nutricionista clínica (SP).

Revista VivaSaúde - Edição 140



COMENTE!