assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Aprenda a reforçar a imunidade

Publicado em 17 de Aug de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Manter as defesas do corpo em alerta é uma das melhores formas de se proteger de diferentes doenças. Veja como isso é possível



Texto Letícia Ronche / Foto: Shutetrstock

Imunidade

(Foto: Shutterstock)

O melhor ataque é uma boa defesa e a guerra já começou! O frio está instalado e com ele a maior proliferação de vírus e bactérias pelo ar, prontos para agir contra o seu organismo com diferentes infecções – o time adversário está bem forte. É a batalha anual. E você precisa estar preparado. O plano de ação: reforçar a imunidade pela alimentação. Mas cuidado com a seleção dos atacantes pelo seu corpo. A alimentação pode influenciar a imunidade de forma negativa e positiva. 

“Uma dieta inadequada, como as ocidentais que apresentam excesso de açúcares simples, gorduras e álcool, além de serem deficientes em nutrientes essenciais, provocam desequilíbrios na função imune, infecções crônicas, obesidade, alergias e até câncer”, alerta Maria Del Rosario Zariategui de Alonso, médica nutróloga e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Ou seja, a sua equipe deve ser composta por um estilo de vida saudável e uma dieta equilibrada para aumentar a imunidade e reduzir o risco de doenças. Segundo Lívia Nogueira, nutricionista (SP), devemos então convocar proteínas, vitaminas e minerais, pois são os grupos que mais ajudam na produção das células dedefesa. “Por isso a importância de consumir frutas, legumes e saladas”, diz Lívia.

Hora da convocação

Os principais elementos inseridos na dieta que vão turbinar a imunidade devem ornarem uma dieta balanceada. “Os alimentos com substâncias biologicamente ativas, só têm uma ação realmente significativa em conjunto”, conta Maria. Para sustentar a equipe, inclua comidas in natura ou minimamente processadas, pois são a base ideal de um cardápio saudável. A nutróloga destaca como estrelas do time alguns alimentos ricos em substâncias ativas que já são reconhecidos por aumentar a imunidade, como alho, abacate, salmão, atum, cebola, azeite de oliva, frutas vermelhas, probióticos, melão, brócolis, castanhas e nozes, chá verde e gérmen de trigo. “No entanto, comer esses alimentos em excesso ou sem critério, pode ser prejudicial. Eles devem ser consumidos de forma adequada e para cada pessoa em particular”, alerta.

Quem fica de fora

Como já foi dito, além das doenças típicas do inverno, temos outro vilão: a alimentação inadequada. “O ideal é evitar alimentos ricos em açúcar, gordura e industrializados, pois eles não apresentam nutrientes necessários para fortalecer o sistema imunológico e, quando frequente, pode até enfraquecer a imunidade”, diz a nutricionista. A nutróloga completa lembrando que o álcool deve ser consumido com moderação. E as pessoas com diabetes devem evitar o consumo de sucos de frutas, refrigerantes com açúcar, assim como farinhas brancas dos pães e massas. Para casos nos quais a pessoa não consiga obter uma alimentação saudável, ou passe por estresse, algumas doenças e deficiências nutricionais constatadas em exames laboratoriais, a recomendação é a suplementação, com supervisão e indicação médica.

Revista VivaSaúde/ Edição 147



COMENTE!