assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

6 razões para incluir a chia no cardápio

Publicado em 18 de Jun de 2015 por Clara Ribeiro | Comente!

Você ouviu falar muito dela nos últimos tempos – principalmente se está na luta pelo emagrecimento –, mas a perda de peso é só uma das razões para adicionar a semente ao seu cardápio



Texto: Letícia Ronche / Foto: Fausto Roim / Lettering: Larissa Cardim / Adaptação: Clara Ribeiro

Estima-se que uma colher (sopa) da semente de chia confira um terço

do consumo recomendado de fibra por dia

Foto: Shutterstock

Pode parecer novidade, mas existem evidências de que a chia é usada na dieta dos latino-americanos desde 3500 a.C. E mais: a semente chegou a ser usada como moeda no centro do México, um pouco após dessa fase, em meados de 1000 a.C. O grão voltou a ser assunto recentemente por sua propriedade emagrecedora. Mas este é só um dos benefícios do consumo da chia.

A recomendação de inclusão no cardápio atinge um grupo de pessoas bem amplo. “É indicada para a composição de uma dieta equilibrada, rica em fibras, proteínas e gorduras saudáveis”, conta a nutróloga Isolda Prado, diretora da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). E a porção diária para uma alimentação saudável e balanceada é de uma colher (sopa) (30 g). O nutricionista clínico Fábio Bicalho, membro do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional (IBNF), aconselha que acrescentemos essa porção em refeições secundárias, antes do almoço, do jantar, ou em lanches. Confira a seguir seis motivos para ter sempre a semente de chia na sua despensa.

Controla a glicemia

“A semente confere fibras, o que diminui a liberação de insulina e ainda evita o aumento de gordura abdominal”, diz o nutricionista Bicalho. Um artigo publicado pela Harvard Health Publications cita pesquisas preliminares que indicam que a semente de chia pode ajudar pessoas com diabetes por meio do controle do açúcar no sangue. A mesma publicação fala de um estudo disponível no Diabetes Care, o jornal da Associação Americana de Diabetes, que mostrou que uma variante da chia, conhecida por salba, ajudou os participantes do estudo no controle do açúcar no sangue. A pressão arterial,entre eles, também foi equilibrada.

Fornece mais fibras ao seu corpo

A nutróloga Isolda Prado, da ABRAN, conta que este é um ótimo benefício, já que as fibras aumentam a sensação de saciedade, auxiliando no emagrecimento. “Além disso, por conter o nutriente em abundância, quando hidratada, ela se expande no estômago, o que diminui a absorção de colesterol e triglicerídeos”, explica a médica. Estima-se que uma colher (sopa) da semente de chia confira um terço do consumo recomendado de fibra por dia.

Fortalece a massa óssea

Há evidências científicas mostram que uma porção de semente de chia oferece cerca de 18% da quantodade recomendada de cálcio por dia, o que ajuda na manutenção da estrutura óssea e dos dentes. Isso também é lembrado pela nutróloga, que afirma que o consumo da semente fortifica a massa óssea por conter magnésio e reforçar poupança de cálcio para o osso.

Alivia a atividade inflamatória

Este é um dos benefícios do ômega-3, além da diminuição dos triglicerídeos no organismo. O nutricionista Bicalho pontua que a semente de chia é rica nessa substância. Isso faz com que os ácidos graxos da família das gorduras poli-insaturadas (consideradas boas) diminuam a atividade inflamatória no organismo todo, é o que afirma a nutróloga Isolda.

Previne cãibras

“Isso acontece porque a chia é rica em potássio. Esse nutriente auxilia na contração muscular, melhorando-a, diminuindo a incidência desse doloroso quadro”, conta Isolda. E quer saber uma curiosidade? A semente contém duas vezes mais potássio que a banana!

É rica em nutrientes essenciais

Todos os nutrientes encontrados na porção recomendada ao dia (30 g) favorecem uma alimentação saudável e equilibrada. Como se sabe, a fibra é reconhecida por sua propriedade de diminuir a absorção de colestrol ruim (LDL) e triglicerídeos. Além disso, tem a questão das taxas de açúcar no sangue que são reduzidas pelo mesmo motivo. Sem contar que a semente é também rica em ferro, fósforo, magnésio e ainda auxilia na diminuição de inflamações como a celulite assim como as células adiposas. Para quem deseja manter o peso sob controle, esta é uma opção saudável.

As diferentes faces do grão

Salvia hispanica é o nome da planta que dá origem à semente cujo consumo traz diversos benefícios. Contudo, esta não é a única apresentação encontrada no mercado. Você já deve ter visto por aí a farinha e o óleo de chia. A primeira pode ser usada no preparo do pão ou polvilhada em frutas. Já o óleo não deve ser aquecido. A recomendação se estende ao tempero de saladas. Quando se apresenta emcápsulas, melhora o funcionamento do intestino.

Revista VivaSaúde - Edição 146



COMENTE!