assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Ovo para combater a enxaqueca

Publicado em 19 de Mar de 2014 por Leticia Maciel | Comente!

O ovo é um grande aliado para quem sofre de enxaqueca! Confira quais são os benefícios do alimentos



Texto: Revista VivaSaúde Especial Dor de Cabeça/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Letícia Maciel 

A indicação dos especialistas é que portadores da doença consumam apenas 
3 ovos semanalmente
Foto: Shutterstock  

Mais conhecido como excelente fonte de proteína e pelas altas doses de colesterol, o ovo de galinha comum também pode ser um aliado contra dores de cabeça. Isso porque é fonte de duas vitaminas que possuem importante ligação com as crises de dor e o funcionamento do cérebro. A B2, ou riboflavina, aumenta a energia das células cerebrais, segundo a nutróloga Valéria Goulart. A médica associada à Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) explica que o consumo de vitamina B2 tende a causar melhora das crises de dor de cabeça, de acordo com estudos. Outra vitamina que ajuda a evitar as ocorrências de cefaleia é a B12, presente nos ovos, assim como no atum e nas carnes magras. “Essa vitamina evita as alterações de sensibilidade provocadas pela enxaqueca”, diz Valéria. 

Pessoas com baixa quantidade de B12 tendem a ter enxaqueca quando são portadoras da manifestação genética que causa essa dor. Além de ser necessária ao bom funcionamento do sistema nervoso e parte fundamental na formação do sangue, a B12 ainda previne problemas cardíacos AVC (acidente vascular cerebral). Ademais disso, os ovos são ricos em colina, uma substância atuante no sistema neurológico e cognitivo, podendo auxiliar na manutenção da saúde do sistema nervoso, conforme diz a nutricionista Juliana Rossi. De quebra, o ovo ainda traz triptofano, um aminoácido precursor de serotonina, o neurotransmissor responsável pela sensação de bem- -estar e redução da ansiedade. 

Modo de usar

Ovos devem ser consumidos de maneira equilibrada, já que são calóricos e possuem altas taxas de colesterol – o que não chega a afetar as cefaleias em si, mas não é favorável ao sistema sanguíneo. A sugestão é que o consumo não seja maior do que um ou dois ovos, três a quatro vezes por semana.

Enxaqueca e nutrição às claras 

A enxaqueca é uma doença genética, que se manifesta em seus portadores, sobretudo, pela dilatação e inflamação dos vasos sanguíneos intra e extracranianos, podendo causar crises de dor. A alimentação não tem poder de cura sobre a doença, mas preventivo – além disso, um cardápio errado pode ser um fator deflagrador de dor de cabeça. Equacionar o funcionamento das atividades cerebrais, por meio de exercícios, comportamento e alimentação adequada tende a render efeitos positivos. Uma dieta equilibrada e funcional é capaz de diminuir as ocorrências de crises de dor, mas o tratamento medicamentoso e o acompanhamento de um especialista é fundamental para quem sofre de enxaqueca.

 

Revista VivaSaúde Especial Dor de Cabeça 



COMENTE!