assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Alho: alimento para a saúde do fígado

Publicado em 11 de Sep de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Além de beneficiar o coração, o alho ajuda no trabalho de desintoxicação feito pelo fígado. Conheça mais benefícios



Texto: Rita Trevisan/ Foto: Fabio Mangabeira/ Adaptação: Letícia Maciel

Os compostos sulfurosos do alho ajudam no trabalho de desintoxicação feito pelo fígado:
ativam enzimas que inibem o crescimento de bactérias e eliminam substâncias a mais
Foto: Fabio Mangabeira

Por conter compostos sulfurosos, o alho ajuda no trabalho de desintoxicação promovido pelo fígado, ativando enzimas que inibem o crescimento bacteriano e favorecendo a eliminação de substâncias que não servem mais ao organismo, que serão metabolizadas e excretadas pela bile. “Ele também tem a capacidade de neutralizar toxinas, como as nitrosaminas, evitando que se acumulem no nosso organismo”, explica a nutróloga Jane Corona. Segundo a médica, o alho possui uma ação benéfica sobre os sintomas da tensão pré-menstrual, prevenindo as famosas dores de cabeça, na região lombar e nas mamas. “O alimento ajuda no processo de eliminação de tudo o que está em excesso no organismo, incluindo o estrogênio, o hormônio feminino. E é justamente o desequilíbrio hormonal o causador do mal-estar típico da fase entre as mulheres”, diz Jane.

Ação em outras partes do corpo

O alho tem um importante potencial anticancerígeno. “O consumo regular de alho cru diminui o risco de câncer de cólon, de mama, pele e pulmão, além de ajudar a prevenir o câncer de esôfago”, garante a nutricionista Paula Crook. Tudo isso graças à presença de dois compostos superpoderosos no alimento: a alicina e a salil-cisteína, que são reconhecidos por seu potencial antioxidante. “O alho é rico em flavonoides, vitaminas do complexo B e óleos essenciais. Uma pesquisa recente feita pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) mostrou seus efeitos benéficos sobre o coração, já que ele ajuda a reduzir o colesterol circulante, prevenindo ataques cardíacos”, diz Patrícia Davidson. A nutricionista também destaca os efeitos do alho sobre a pressão arterial. “Se consumido em doses adequadas, ele ajuda a dilatar os vasos, facilitando a circulação”, explica. O alimento é apontado, ainda, como um fortalecedor do sistema imunológico, proporcionando um aumento no número de células de defesa do organismo.

Quanto você precisa consumir

Consuma pelo menos seis dentes de alho todos os dias, adicionandoos aos pratos salgados que prepara com mais frequência, como o arroz, o feijão e a carne. Para quem tolera bem o sabor forte do alimento, uma alternativa é comê-lo cru, pois algumas de suas propriedades serão potencializadas. Nesse caso, vale juntá-lo a outros ingredientes na salada ou quando as preparações cozidas já estiverem prontas. O mais importante mesmo é que o alimento seja esmagado antes de ser acrescentado à comida. Isso porque alguns compostos extremamente ricos, e que auxiliam no combate a diversas doenças, só são liberados nessas condições. “É o caso da alicina que, a propósito, é o elemento que confere ao alimento seu odor característico”, explica a nutricionista funcional Patrícia Davidson.

 

 

Revista VivaSaúde Edição 85



COMENTE!