assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Tipos de lesões na boca

Publicado em 01 de Jun de 2015 por Clara Ribeiro | Comente!

Lesões bucais causam incômodo e podem ser indícios de doenças sérias. Cuidados básicos podem evitá-las



Texto: Leonardo Rorato / Foto: Shutterstock / Adaptação: Marília Alencar 

Momentos de estresse, baixa imunidade ou mesmo um vírus podem
desencadear reações na cavidade oral
Foto: Shutterstock 

Saiba mais sobre algumas doenças bucais como aftas, candidíase e herpes simples, que causam dores, feridas e outros problemas mais sérios. 

LEUCOPLASIA

Causada pelo fumo, a leucoplasia é uma placa esbranquiçada que se forma sobre a pele, geralmente da bochecha, mas pode aparecer na língua ou na gengiva. E ela demanda atenção: 5% dos casos evoluem para câncer. “Quem usa dentaduras não ajustadas também apresentam a lesão”, diz a periodontista Gisele Versannio (SP). “Isso pode causar traumas durante a mastigação, quando a prótese ‘belisca’ a bochecha”. A leucoplasia não causa dor e o autoexame é importante. As marcas desaparecem quando se abandona o fator causador, como o tabaco.

HERPES SIMPLES

Causado por um vírus, o herpes aparece em geral, pela primeira vez, na infância. “Trata-se de uma doença oportunista”, fala Gisele, “O vírus se aproveita de situações de baixa imunidade para se replicar, como quando o paciente tem febre ou gripe”. Na fase inicial, a pessoa sente coceira e inchaço ao redor do lábio. Depois aparecem as bolhas e a dor. “Esses dois momentos são de contágio, que pode se dar por contato, como em um beijo, ou ao compartilhar talheres, copos ou toalhas”, afirma a especialista. A lesão pode levar até duas semanas para desaparecer. Uma vez infectado, o paciente permanece com o vírus por toda a vida. “O vírus está presente em 90% dos adultos”, aponta a cirurgiã-dentista Priscila. Tratamentos à base de antivirais podem diminuir sua recorrência.

AFTA RECORRENTE 

Apesar da causa ainda ser incerta, a medicina já identificou fatores que colaboram com o surgimento dessas pequenas inflamações de coloração branca. Estresse, deficiências nutricionais, mudanças hormonais, quedas de imunidade e alergia a alimentos fazem parte da lista, segundo a dentista Priscila.“Não há um terapia específica para elas, que têm um ciclo de regressão de até duas semanas”, diz.

“Evitar alimentos condimentados, higiene cuidadosa e delicada com pequenas quantidades de creme dental, antissépticos à base de clorexidina, pomadas e bochechos auxiliam no alívio dos sintomas”. Muitos pacientes ignoram a necessidade de procurar um especialista, mesmo quando elas sejam recorrentes. Aí, lançam mão de métodos caseiros: bicarbonato, álcool e até formol. “Isso só ajuda a queimar ainda mais o local, o que retarda a cicatrização”, explica Priscilla. “Para os pacientes, todas as lesões bucais são aftas. Eles devem receber um diagnóstico preciso. Usar medicações caseiras pode retardar diagnósticos precoces de câncer, por exemplo”, alerta Dulce.

CANDIDÍASE

A infecção causada pelo fungo Candida albicans na boca é conhecida como “sapinho”. Ela se apresenta em placas esbranquiçadas, acompanhadas de ardência. “A lesão causa muita sensibilidade”, diz Gisele. O tratamento é feito com antifúngicos. “Pode ser um enxaguatório, pastilha ou até comprimido oral”, lista Priscila. Pessoas que usam prótese e crianças devem redobrar a atenção: a contaminação das dentaduras e chupetas podem desencadear o problema. “Higienização é a melhor forma de prevenção”, acrescenta a dentista Gisele.

Revista VivaSaúde - Edição 135



COMENTE!