Super Banner

Saiba tudo sobre trombose venosa profunda

Publicado em 23 de Dec de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Dor, inchaço ou veias salientes nas pernas e pés são os sinais de que é preciso buscar tratamento especializado. Saiba mais sobre essa doença



Texto: Stella Galvão/ Foto: Helton Gomes/Adaptação: Letícia Maciel

A formação do coágulo (trombo) impede ou dificulta o retorno do sangue venoso, causando uma
série de complicações
Foto: Helton Gomes

O que é?

A trombose venosa profunda (TVP) consiste na formação de um coágulo (trombo) no interior de veias profundas dos membros inferiores (pernas e pés), interrompendo parcial ou totalmente o fluxo do sangue. Uma das complicações é a embolia pulmonar, que pode ser fatal.

Principais causas

Três situações favorecem o problema. A primeira é a chamada estase venosa, quando a velocidade do fluxo de sangue nas veias diminui. São exemplos desse estado o pós-operatório e pós-parto, a insuficiência dos vasos (varizes) e pacientes que permanecem deitados por longos períodos. “A imobilização prolongada é fator de risco para toda a população”, esclarece o médico José Ricardo Pécora, do Grupo de Joelho do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. O segundo risco é o da hipercoagulabilidade, ou seja, uma maior predisposição de algumas pessoas para formar coágulos. Pode resultar de herança genética, mas também do tabagismo, do uso prolongado de contraceptivos orais, doenças como o câncer ou de cirurgias de grande porte. O terceiro fator de risco é por lesão na camada interna dos vasos sanguíneos.

Reconheça os sintomas

Os mais comuns são sensibilidade aumentada, dor, inchaço, calor, manchas na pele e veias salientes. “A dor é mais intensa quando a pessoa está de pé e diminui quando se deita”, diz Pécora. Ele alerta para o fato de que a TVP pode não apresentar sintomas primariamente e levar a problemas mais sérios como embolia pulmonar, quando o trombo se desloca até o pulmão e bloqueia o sistema cardiopulmonar, ou à síndrome pós-trombótica, a lesão das válvulas venosas que causa úlceras venosas em até 10% dos pacientes.

Como é o tratamento

Os pacientes são tratados pelos métodos mecânicos e pelo uso de remédios anticoagulantes. Também é possível fazer a profilaxia — para evitar que a trombose ocorra — quando o paciente passa por uma cirurgia de grande porte, como as de colocação de próteses de quadril ou de joelho. Nesse caso, são dois os métodos: mecânicos, como a fisioterapia e a movimentação dos membros inferiores, além do uso de meias elásticas de pressão; e drogas anticoagulantes, que podem ser de uso injetável ou oral.

Dá para prevenir

  • Caminhe sempre. A contração da musculatura nas caminhadas, entre outros benefícios, aumenta a velocidade do fluxo do sangue nas veias.
  • Se ficar sentado muito tempo, de vez em quando eleve a ponta do pé em direção ao tornozelo.
  • Use meias elásticas. Elas massageiam e melhoram o fluxo sanguíneo.
  • Antes da viagem longa, consulte um médico sobre a necessidade de medicação preventiva.
  • Evite os três vilões da formação do coágulo dentro da veia: cigarro, sedentarismo e peso acima do normal.

 

Revista VivaSaúde Edição 73



COMENTE!