assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Saiba mais sobre os sintomas da menopausa

Publicado em 27 de Mar de 2017 por Kelly Miyazato | Comente!

Se passar pelo climatério sem incômodos é para poucas, pois sabemos que a maioria das mulheres irá experimentar algum problema, é importante ficar atenta aos possíveis sintomas da menopausa



 

Saiba mais sobre os sintomas da menopausa

Algumas mulheres têm a sorte de passar pelo climatério sem incômodos, mas a maioria irá experimentar algum problema. Se a reposição hormonal é considerada o tratamento de primeira linha para os sintomas, a terapia tem contraindicações e gera receio. Outros tipos de medicamentos e mudanças no estilo de vida podem ser a alternativa para esses casos. E até o consumo de estrogênios naturais de plantas, como a soja e a popular folha de amora, podem trazer alívio, mas seu uso é desacreditado pelos médicos.

O sintoma mais frequente, relatado por cerca de 75% das mulheres, são os famigerados fogachos, ondas de calor que surgem de repente, especialmente no meio da noite. O ginecologista e obstetra Luciano Pompei, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Climatério (Sobrac), coordenador científico da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp), diz que não há explicação definitiva para eles. “A partir da puberdade, quando surgem os hormônios, algo se modifica no centro que controla a temperatura do corpo. Com a redução abrupta do estrogênio, esse mecanismo fica prejudicado”, fala. A reação natural para baixar a temperatura corporal é suar. Em seguida, é comum haver calafrios. O corpo todo sente.

  • Tempo imprevisível

A lista de queixas é grande e inclui variações de humor, depressão, insônia, ansiedade, irritabilidade, falta de concentração, fadiga, ressecamento vaginal, redução da libido, dor de cabeça, urgência para urinar, infecções urinárias mais frequentes, alterações na pele e cabelo, ganho de peso, inchaço e perda de massa óssea, com evolução para osteoporose. Há outras manifestações possíveis. A intensidade e a duração desses sintomas variam. “No caso dos fogachos, metade tem por até quatro anos, mas, para 10%, eles vão durar mais de 12 anos”, afirma. Sim, há pacientes de 70 anos que ainda têm ataques repentinos de calor. E, infelizmente, não dá para saber com antecedência quem vai sofrer por mais ou menos tempo.

  • Menopausa é data, não período

Menopausa é o termo que define a última menstruação, geralmente confirmada após doze meses consecutivos sem a ocorrência de um período menstrual, a não ser que haja outras causas aparentes. Em geral, ocorre por volta dos 51 anos. Perimenopausa é o intervalo de tempo (geralmente vários anos) antes da menopausa natural, quando têm início as alterações corporais. E o climatério representa a transição da vida reprodutiva para a não reprodutiva.

 

  • Quer saber mais sobre as mudanças e as soluções que podem ajudar a aliviar os piores sintomas? Para garantir a sua Revista VivaSaúde – Edição 166, basta ir até a banca mais próxima, ou pedir pelo site → http://bit.ly/2mZRSzO.

 

*Por Tatiana Pronin | Fontes Eliano Pellini, chefe do setor de saúde e medicina sexual da Faculdade de Medicina do ABC (SP), Luciano Pompei, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Climatério e coordenador científico da Associação de obstetrícia e ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP) e Guia da Menopausa – Sociedade Brasileira de Climatério (http://sobrac.org.br/) | Ilustração Melissa Lagôa | Adaptação Kelly Miyazzato.

 

Revista VivaSaúde - Edição 166

Assine já e garanta 6 meses grátis de outro título

 

 

 

 

 

 

 

 

 



COMENTE!