assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Saiba como combater a micose

Publicado em 21 de May de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Pés e unhas são partes do corpo vulneráveis às infecções por fungos. Porém, o problema pode ser driblado com alguns cuidados em casa e na academia



Texto: Leonardo Valle/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Letícia Maciel 

O compartilhamento de toalhas e cauçados pode causar a tranmissão dos fungos que causam
a micose.
Foto: Shutterstock  

A pele que apresenta descamação, coceira ou alteração na sua cor merece uma atenção especial. Todos esses sintomas podem ser indícios de micose, termo que abrange infecções cutâneas causadas por fungos e leveduras. As áreas do corpo preferidas para o ataque desses micro-organismos são pés, unhas e virilha, mas eles podem atingir qualquer local sem distinção. “O fungo normalmente vive nos poros da pele e se alimenta da sua oleosidade. Seu crescimento exagerado resulta na infecção, cujas lesões são geralmente pequenas, de bordas esbranquiçadas ou marrom-acastanhadas”, resume Luiz Carlos Martins Pedreira, podoterapeuta (British School Of Reflexology) e fundador do Spa dos Pés (SP).

Ambiente propício

Os fungos estão em toda parte e costumam ser combatidos pelo nosso sistema imunológico. A micose ocorre quando esses micro-organismos encontram condições favoráveis para a sua multiplicação exacerbada, como umidade e calor. É por esse motivo que a incidência do problema geralmente está associada ao uso de calçados fechados, ao contato prolongado de roupas suadas com a pele ou ao hábito de não se secar direito após o banho. “Não secar locais como o vão entre os dedos dos pés, a virilha, a região abaixo das mamas e outras dobras do corpo deixa a pele exposta à umidade. Aliada ao calor, pode causar a micose”, adverte Luiz G. Martins Castro, coordenador da área de Dermatologia do Laboratório Fleury. A “entrada” dos fungos no organismo é ainda facilitada por lesões, principalmente no caso das micoses de unha (onicomicose). Atividades simples como o atrito da buchinha vegetal ao lavar a louça ou a digitação constante pode provocar traumas nas cutículas, predispondo ao problema. O mesmo princípio vale para esportes que envolvem diretamente os pés, como futebol e corrida, em que há risco de deslocamento das unhas.

Sem defesa

Compartilhar toalhas e calçados é uma porta aberta para as micoses, que podem ser transmitidas de uma pessoa a outra com extrema facilidade. Sabe-se ainda que a queda na imunidade está intimamente relacionada ao aparecimento do problema. É muito comum, por exemplo, pessoas diabéticas terem micoses recorrentes. Para completar, há indivíduos que não possuem defesas fortalecidas contra esses fungos. Por isso, estão mais dispostas a apresentar esse tipo de doença.

Como tratar 

Sua pele parece estar com uma micose? O primeiro passo é correr para o dermatologista e confirmar o diagnóstico. Muitos dos sintomas podem ser facilmente confundidos com o de outras doenças – como a psoríase, por exemplo – necessitando a investigação de um profissional. Em linhas gerais, o tratamento pode ser feito com medicação tópica, oral ou pela combinação de ambas, dependendo de cada caso. Entretanto, é preciso ter um pouco de paciência para que a cura seja completa, principalmente no caso das unhas. Enquanto as micoses demoram um mês para serem eliminadas, o crescimento de uma nova unha saudável pode levar um ano. 

Pele sem fungos

No dia a dia, algumas dicas simples de higiene ajudam a manter afastados os micro-organismos causadores da micose de pele

  • Faça exercícios sempre com roupa limpa e é recomendado lavar as camisetas e bermudas tão logo voltem da academia.
  • Se deseja prevenir os pés de atleta, mantenha a região limpa e seca. Esse hábito pode ajudar a prevenir o problema.
  • Outra boa estratégia é usar o secador de cabelos, especialmente nos locais que podem ser afetados pelos indesejáveis fungos.
  • Desodorante para pés e pó fúngico são bem-vindos. A indicação dos especialistas é usá-los também nos sapatos.
  • Substitua o tênis pelo chinelo quando estiver na tranquilidade do lar.
  • Preferencialmente, mesmo que tenha um calçado predileto, não o utilize durante dias seguidos.
  • Prefira meias de algodão e deixe o sapato ventilar após o uso.
     
     

     

     


COMENTE!