assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Estresse por demissão é fator de risco para infarto

Publicado em 07 de Apr de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Estudo aponta que estresse por demissão é fator de risco para infarto em pessoas com mais de 50 anos de idade



Texto Josiane Strey / Foto: Shutterstock 

Demissão

(Foto: Shutterstock)

O estresse, potencializado em casos de demissão, tem sido apontado como um fator de risco para a ocorrência de infarto em pessoas com mais de 50 anos de idade. Segundo o estudo publicado pelo periódico Archives of Internal Medicine, caso a situação demissional se repita, o risco pode equivaler às chances de um fumante enfartar, variando em até 63% quando a pessoaperdeu mais de quatro empregos e 22% na sua primeira ocorrência.

A simples ameaça de perder o emprego pode gerar estresse com potencial de provocar um evento cardiovascular. “Já vi alto executivo com menos de 50 anos enfartar só com essa possibilidade de ficar desempregado. Sem dúvida, oestresse já pode ser considerado um risco isolado para a doença coronariana”, salienta o cardiologista e diretor da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Sergio Timerman.

Segundo o especialista, o mecanismo é o mesmo da chamada “síndrome do coração partido”, causada pela liberação excessiva de adrenalina e de outros hormônios relacionados ao estresse. Isso pode produzir alterações na contração do coração por meio de isquemia ou arritmias.

Revista VivaSaúde/ Edição 117 



COMENTE!