Super Banner

Ervas medicinais para o estômago

Publicado em 03 de Dec de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

As ervas medicinais ajudam a aliviar dores e a combater doenças. Veja quais são as ervas que podem ajudar no tratamento de doenças no estômago como gastrite



Texto: Rita Trevisan e Louise Vernier/ Produção: Janaina Resende/ Foto: Danilo Tanaka/ Adaptação: Letícia Maciel

A erva cidreira, espinheira santa e o gengibre ajudam no combate da gastrite e outros
desconfortos estomacais, criando barreiras também contra úlceras gátricas.
Foto: Danilo Tanaka

As ervas medicinais foram a primeira opção terapêutica para tratar doenças em toda a história da humanidade. E o interessante é que hoje, com toda a evolução na indústria química e farmacêutica, os medicamentos fitoterápicos, extraídos das plantas, continuam em alta. Tanto que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou uma resolução, em 2010, no Brasil. Essa norma traz uma lista de 66 ervas, para as quais foram padronizadas as formas de uso, posologia, ações terapêuticas, possíveis reações adversas e contraindicações. “A fitoterapia vem ganhando cada vez mais adeptos na classe médica porque hoje os medicamentos desse tipo são produzidos com muito mais rigor e com extratos padronizados”, garante José Armando Jr., professor de Fitoterapia da Faculdade de Medicina do ABC (SP). Conheça os benefícios de algumas ervas contra doenças ligadas ao estômago

Azia

Nome: Erva-cidreira (Lippia alba)
Parte usada: folhas
Indicação: alivia a sensação de queimação que é típica da azia, pois confere proteção extra à mucosa do estômago. Seus mecanismos de ação são desconhecidos.
Modo de preparo: coloque ½ colher (chá) de folhas de erva cidreira fresca em 1 xícara (chá) de água fervente. Abafe por 5 a 10 minutos e coe.
Posologia: tome uma xícara do chá duas vezes ao dia.
Contraindicação: pessoas com pressão baixa devem evitar o uso.

Gastrite

Nome: Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia)Parte usada: folhas
Indicação: estudos realizados na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) demonstraram que a planta também é capaz de incrementar a barreira da mucosa do estômago, graças a uma substância chamada de friedenelol, presente em sua composição. A espinheira também é rica em flavonoides, o que justifica seu uso como anti-inflamatório e preventivo para a formação de úlceras. Esses flavonoides inibem a ação de determinadas enzimas, reduzindo a produção de ácidos e óxido nítrico no estômago.
Modo de preparo: coloque ½ colher (chá) de folhas de espinheira-santa em 1 xícara (chá) de água fervente. Abafe por 5 a 10 minutos e coe.
Posologia: tome uma xícara do chá três vezes ao dia.
Contraindicação: não deve ser usada por crianças menores de 10 anos, gestantes e lactentes.

Refluxo

Nome: Gengibre (Zingiber officinale)Parte usada: caule
Indicação: rico em compostos fenólicos, como os gingeróis e os shogaois, age diretamente no trato digestivo, normalizando as contrações que causam o sintoma. Também alivia náuseas.
Modo de preparo: cozinhe por 10 minutos 1 colher (chá) de gengibre em 1 xícara (chá) de água. Abafe e coe.
Posologia: tome uma xícara de chá três vezes ao dia.
Contraindicação: quem sofre de pressão alta deve evitar o gengibre. Durante a gravidez, o ideal é tomar, no máximo, uma xícara do chá de gengibre por dia.