assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Entenda tudo sobre a dengue

Publicado em 27 de Feb de 2014 por Leticia Maciel | Comente!

Saiba quais são os sintomas e os que os pesquisadores revelam sobre a dengue



Texto: Carol Nogueira/ Ilustração: Helton Gomes/ Adaptação: Letícia Maciel 

O diagnóstico é feito por meio de exame de sangue e o tratamento precisa de
acompanhamento médico a cada, no mínimo, 48 horas
Ilustração: Helton Gomes 

O que é

Trata-se de uma doença transmitida pela picada da fêmea do Aedes aegypti. O mosquito serve de hospedeiro para o vírus da dengue, assim não é possível a contaminação entre seres humanos. Existem quatro vírus identificados até o momento, e quando uma pessoa se contamina com um deles cria anticorpos e não pode mais ser infectada pelo mesmo tipo. 

Sintomas

Nos três primeiros dias, a pessoa é acometida por febre alta e muita dor no corpo, que pode vir acompanhada de enjoo e diarreia. Outra manifestação é o aparecimento de pintas no corpo, semelhantes à rubéola, durante o período agudo de febre. Porém, a maioria dos pacientes tem pouco ou nenhum sintoma. Após o quarto dia, a febre abaixa, mas esse é o momento de maior perigo, pois há risco de queda da pressão e hemorragia, que pode levar à morte. Esse agravamento é conhecido como Síndrome do Choque da Dengue ou Febre Hemorrágica da Dengue.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é feito por meio de exame de sangue e o tratamento precisa de acompanhamento médico a cada, no mínimo, 48 horas. É muito importante que a pessoa infectada beba muito líquido (cerca de três litros por dia), o que evita uma reação imunológica que pode causar sangramentos. Quanto à medicação, não existe nenhuma específica para a dengue, mas o infectado pode tomar antitérmicos, como ibuprofeno, paracetamol e dipirona, para abaixar a febre. Em caso de suspeita da doença não se deve usar o ácido acetilsalicílico, que pode aumentar possíveis hemorragias.

A vacina

Ainda não há vacinas comercialmente disponíveis. Como a doença tem quatro vírus identificados, o desenvolvimento é bastante complexo, pois precisa combinar todos os tipos para que se obtenha imunidade eficaz. As comunidades científicas internacional e brasileira investem nesse propósito. Algumas instituições trabalham em pesquisas de vacinas contra a dengue, entre elas, o Instituto Butantan, em São Paulo, e o laboratório francês Pasteur Merrier.  

Revista VivaSaúde Edição 79

 

 



COMENTE!