assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Dúvidas sobre a hipertensão

Publicado em 23 de Jan de 2015 por Marília Alencar | Comente!

Acabe com suas dúvidas sobre pressão arterial. Respondemos algumas questões sobre a hipertensão. Fique alerta e confira!



Texto André Bernardo/ Foto: Shutterstock/ Adaptação: Marília Alencar 

Pressão Arterial

(Foto: Shutterstock)

Quais são os níveis considerados normais de pressão?

Pressão normal — 130/85.

Pressão ótima — 120/80.

Quais são os níveis considerados anormais de pressão?

Pressão alta leve — Entre 140-159/90-99.

Pressão alta moderada — Entre 160-179/100-109.

Pressão alta severa — Acima de 180/110.

Como agir em cada situação?

Pressão ótima — Checar a cada 2 anos.

Pressão normal — Checar anualmente.

Pressão alta leve — Checar a cada 2 meses.

Pressão alta moderada — Iniciar avaliação e tratamento em 1 mês.

Pressão alta severa — Iniciar avaliação e tratamento imediatamente.

Quais são os tipos de hipertensão que existem?

Hipertensão primária ou idiopática — Corresponde a 90% dos casos e leva esse nome por não ter uma causa definida. A hipertensão primária se desenvolve lentamente e não apresenta sintomas.

Hipertensão secundária — Corresponde a 10% dos casos e, aoc ontrário da primária, tem causa conhecida. Entre outras causas, estão diabetes melito, disfunção da tireoide e problema neurológico.

Quais são os principais órgãos atingidos pela hipertensão?

Coração: Angina, infarto agudo do miocárdio, insuficiênciacardíaca e hipertrofia do ventrículo direito são apenas algunsmales que a hipertensão pode provocar no coração. Exames, comoeletrocardiograma e ecocardiograma color doppler, são essenciais paradetectar, o mais precocemente, eventuais problemas cardíacos.

Cérebro: Há o risco de sérias complicações neurológicas,como a obstrução ou ruptura de um vaso cerebral, por exemplo.Os sinais dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) dependemda área afetada, mas podem incluir dificuldade para falarou movimentar um lado do corpo.

Rins: A hipertensão, principalmente a mais severa e prolongadadelas, afina as artérias que levam sangue ao filtro renal, reduzindo suaeficiência e causando insuficiência renal. Os sintomas são: perda deapetite, fraqueza, náuseas, vômito e dor de cabeça.

Olhos: A doença pode causar, ainda, uma doença ocular conhecida como retinopatia hipertensiva. À medida que a pressão arterial aumenta, aumenta também a perda de sangue na retina. Tal alteração prejudica a visão se não for tratada em tempo hábil.

*Fontes: Fernando Luchese, cardiologista do Hospital São Francisco de Cardiologia da Santa Casa de Porto Alegre; Heno FerreiraLopes, cardiologista do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo(FMUSP); Ivan Cordovil, cardiologista do Instituto Nacional de Cardiologia (INC); Luiz Bortolotto, cardiologista da Sociedade Brasileirade Hipertensão (SBH); Marcus Bolívar Malachias, cardiologista da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Revista VivaSaúde/ Edição 86



COMENTE!