assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Doenças sexuais pouco conhecidas

Publicado em 01 de Apr de 2015 por Clara Ribeiro | Comente!

Gonorreia e sífilis são poucas das DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) conhecidas e divulgadas à população. Conheça quatro delas que quase ninguém conhece e previna-se!



Texto: Letícia Ronche / Foto: Shutterstock / Adaptação: Clara Ribeiro

Algumas Doenças Sexualmente Transmissíveis não são divulgadas para a população e 

podem ser confundidas com outras enfermidades. Conheça quais são

Foto: Shutterstock

Cancro mole: apresenta-se por meio de feridas com pus nos órgãos genitais e posteriormente pode manifestar um nódulo doloroso e avermelhado na virilha.

Doença Inflamatória Pélvica (DIP): a causa são várias bactérias que atingem os órgãos sexuais femininos. Na maioria dos casos atinge pessoas que já têm outras Doenças Sexuais Transmissíveis (DST), como gonorreia e clamídia não tratadas. Provoca dor na parte baixa do abdome e durante o sexo, pode haver secreção vaginal, febre, desconforto abdominal, fadiga, entre outros.

Donovanose: infecção causada pela bactéria Klebsiella granulomatis, que afeta a pele e mucosas da genitália, virilha e do ânus. Os sintomas incluem nódulos, feridas vermelhas e sangramento fácil. O tratamento é feito com antibióticos.

Linfogranuloma venéreo: infecção que atinge os genitais e os gânglios da virilha. Os sinais aparecem de 7 a 30 dias após a exposição à bactéria. Primeiro surge uma ferida ou caroço pequeno na pele dos locais que estiveram em contato com a bactéria (pênis, vagina, boca, colo do útero e ânus) que dura de três a cinco dias. Depois disso, surge um inchaço doloroso nos gânglios da virilha. Se ele não for tratado rápido pode piorar e formar feridas com saída de secreção purulenta.

Revista VivaSaúde - Edição 135



COMENTE!