assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Dia Mundial da Incontinência Urinária: saiba a importância da conscientização

Publicado em 14 de Mar de 2017 por Kelly Miyazato | Comente!

Para celebrar o Dia Mundial da Incontinência Urinária, fique por dentro da importância da conscientização dos sintomas e dos tratamentos



 

Dia Mundial da Incontinência Urinária: saiba a importância da
conscientização dos sintomas e dos tratamentos

Você sabia? Estima-se que aproximadamente 10 milhões de brasileiros tenham algum grau de incontinência urinária, em que são acometidos cerca de 15% dos homens e 45% das mulheres acima dos 40 anos, como explica Cristiano Gomes, urologista do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, que ressalta a importância de celebrarmos o Dia Mundial da Incontinência Urinária, um incentivo à conscientização sobre os sintomas e a necessidade de realização dos tratamentos.

“A vida de quem sofre de algum tipo de incontinência urinária é fortemente impactada por conta do isolamento social, seja pelo constrangimento de ir com muita frequência ao banheiro ou, até pelo receio de que alguém possa sentir cheiro de urina... sem falar que a vida sexual também é diretamente afetada”, comenta.

Gomes afirma que a incontinência urinária masculina ocorre com mais frequência em consequência do enfraquecimento do esfíncter e está relacionada à cirurgia para retirada de tumor na próstata. “A cirurgia de prostatectomia pode afetar o funcionamento do esfíncter - músculo responsável pelo controle da urina e que envolve a uretra - causando perda involuntária de urina. Entretanto, é importante apontar outras possíveis causas da incontinência masculina, como por exemplo, doenças neurológicas, cirurgias pélvicas, bexiga hiperativa e alterações degenerativas associadas ao envelhecimento”, acrescenta.

“A principais alternativas para o tratamento de incontinência urinária causada pelo enfraquecimento do esfíncter no homem são: implantação de um esfíncter artificial ou as cirurgias de Sling, que consistem na colocação de uma faixa sob a uretra de modo a comprimi-la (para os casos moderados e o esfíncter artificial nos casos de incontinência moderada a grave). Lembrando que o método consiste no implante de um pequeno anel em volta da uretra, totalmente contido no corpo e imperceptível, que passa a ser o responsável pelo controle da urina. No cado do esfíncter artificial, o recurso apresenta cerca de 80% a 90% de eficácia para homens com incontinência urinária decorrente de cirurgia prostática”, conclui.

 

*Por Kelly Miyazzato | Infográfico Amanda Matsuda (Revista VivaSaúde - Edição 105) | Agradecimentos ao Cristiano Gomes, urologista do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo.

 

 

 

 

 

 

 

 



COMENTE!