assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Conheça quais são as funções dos rins

Publicado em 22 de Jul de 2014 por Clara Ribeiro | Comente!

Esses órgãos do sistema urinário tem funções primordiais para o funcionamento do organismo. Conheça quais são



Texto: Rose Mercatelli / Ilustração: Sandra Tir / Adaptação: Clara Ribeiro

Uma das funções mais importantes dos rins é a fabricação de um hormônio que ajuda na

fabricação e maturação dos glóbulos vermelhos. Conheça mais!

Ilustração: Sandra Tir

Embora pequenos, a nossa sobrevivência depende do funcionamento normal dos rins, que, por serem altamente especializados, não existem outros órgãos que exerçam sua função. Listamos algumas delas:

FILTRAGEM

Semelhante ao funcionamentode filtros, os rins trabalham para deixar o organismo livre de impurezas. O sangue, quando passa por eles por meio de uma grande rede de vascularização, é purificado por células renais especializadas, os glomérulos. As toxinas resultantes dessa filtragem são eliminadas por meio da urina. O sangue, limpo, volta ao coração por uma veia renal. Quando os rins não trabalham direito, as toxinas se acumulam no sangue, o que pode causar um quadro sério como uremia. Os sintomas são: náuseas, debilidade, fadiga, desorientação, dispnéia e inchaço nos braços e pernas.

EQUILÍBRIO QUÍMICO

O balanço da química internado organismo também depende do trabalho dos rins. São eles que regulam o equilíbrio de sais minerais que ingerimos para que não haja uma quantidade maior de um em detrimento do outro. A regularização de minerais, como o cálcio e fósforo, por exemplo, entra nesse delicado processo químico. Se houver uma disfunção renal, pode acontecer uma alteração na formação dos ossos. O mau funcionamento afeta o tecido ósseo por outro motivo: nos rins também é fabricada uma forma ativa de vitamina D.

REGULAR A PRESSÃO SANGUÍNEA

A pressão alta (hipertensão) pode ser causa e/ou conseqüência de uma doença renal crônica. Em primeiro lugar, são os rins que controlam a quantidade de sódio e de líquido do organismo. O excesso desse mineral vai fazer com que haja uma retenção de líquidos acima do desejado. Resultado: a pressão sanguínea sobe. Além disso, o líquido excedente fica retido nos tecidos, causando inchaços. Os rins também secretam uma substância conhecida como renina, que, por sua vez, estimula a produção de um hormônio que eleva a pressão sanguínea. Quando não funcionam direito, e, por isso, há um excesso na produção de renina, a hipertensão aparece. A disfunção, então, pode se tornar uma espécie de círculo vicioso, pois a hipertensão prolongada danifica ainda mais os vasos sanguíneos já lesados, causando uma pane renal ainda maior.

AJUDAR A PRODUÇÃO DE GLÓBULOS VERMELHOS

Uma das funções mais importantes dos rins é a fabricação de um hormônio conhecido como eritropoietina, que ajuda na fabricação e maturação dos glóbulos vermelhos do sangue na medula óssea. Quando há diminuição ou falta desse hormônio, acontece a anemia, que pode ser de leve a grave. A anemia pode atingir os pacientes portadores de DRC já em seus estágios iniciais. E ela se torna cada vez mais presente à medida que a perda da função renal avança. Com a anemia, caracterizada pela diminuição dos glóbulos vermelhos e da hemoglobina, há uma queda na oxigenação do sangue, o que prejudica a qualidade de vida, podendo surgir problemas cardiovasculares, já que o coração passa a bater aceleradamente para compensar a redução da oxigenação.

Revista VivaSaúde - Edição 66



COMENTE!