assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

6 fatos sobre a DPOC que você precisa saber

Publicado em 16 de Nov de 2016 por Kelly Miyazato | Comente!

O ato de fumar ou ficar exposto à fumaça tóxica pode contribuir para desencadear a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. Então, confira já 6 fatos DPOC que você precisa saber antes de procurar a ajuda de um especialista



 

Listamos 6 fatos sobre a DPOC que você precisa saber

Você sabia que a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) atinge milhões de pessoas e muitas vezes é mal diagnosticada? “A DPOC é uma doença crônica e não possui cura definitiva, assim como a hipertensão, a diabetes, os problemas cardíacos e as convulsões. Embora existam tratamentos disponíveis no mercado, considerados excelentes por melhorarem muito os sintomas. Mas, vale lembrar que assim que surgirem os primeiros sintomas, é necessário procurar a ajuda de um pneumologista, para que faça o diagnóstico correto. De qualquer forma, assim que o problema for descoberto, o ato de parar de fumar deve ser imediato”, afirma Oliver Nascimento, médico pneumologista da Unifesp e Internal Expert da GSK (SP). 

 Oliver alerta para 5 fatos sobre a DPOC que você precisa saber. Fique atento:

1. Segundo a Associação Brasileira de Portadores de DPOC, a doença acomete 210 milhões de pessoas no mundo e 7 milhões de brasileiros.

2. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a DPOC deverá ser a terceira principal causa de morte no mundo até 2030.

3. A exposição à fumaça tóxica de caldeiras ou de grandes indústrias de plástico borracha e carvão desencadeia a DPOC, mas o tabagismo é apontado como o maior causador já que mais de 85% são fumantes ou ex-fumantes.

4. “Os principais sintomas da DPOC são: tosse constante, grande produção de catarro e falta de ar. Após os 40 anos esses sinais ficam mais evidentes (período em que o indivíduo já ficou bastante tempo exposto ao cigarro ou vapores tóxicos)”, acrescenta.

5. Para a realização do diagnóstico da DPOC, o médico deverá solicitar um exame de função pulmonar (espirometria). Contudo, dados indicam que apenas 12% dos pacientes recebem o diagnóstico correto no Brasil, e, desses, somente 18% recebem o tratamento correto.

6. “Conhecida também como bronquite crônica e enfisema pulmonar, a DPOC não possui cura, mas pode ser tratada com medicamentos inalatórios, como broncodilatadores, que melhoram os sintomas da doença”, conclui.

 

*Por Kelly Miyazzato | Foto Shutterstock | Agradecimentos ao Oliver Nascimento, médico pneumologista da Unifesp e Internal Expert da GSK (SP).

 

 

 

 

 

 



COMENTE!