assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Como tratar a dor no ombro

Publicado em 09 de Apr de 2013 por Ana Paula Ferreira | Comente!

Aprenda quais são os tipos e a melhor forma de tratar a dor no ombro



Texto: Leonardo Valle / Foto: Danilo Tanaka / Adaptação: Ana Paula Ferreira

Para tratar a dor no ombro, existem vários exercícios que podem ser feitos com pesos, elásticos

e bastões ou em barra. Mas o uso de equipamentos precisa ser acompanhado por um

fisioterapeuta. Foto: Danilo Tanaka

A dor não é uma ilustre desconhecida para a maioria das pessoas. Apesar da falta de dados estatísticos no Brasil, um estudo do John Hopkins Medical School, nos Estados Unidos, apontou que 31% das pessoas do país conviviam com algum tipo de dor. Se a proporção por aqui for semelhante, teríamos uma legião de 59 milhões de pessoas com o problema.

“A dor é prevalente em mulheres de meia-idade, contudo, em alguns estudos sobre o tema, essa proporção é igual à de homens”, aponta Durval Campos Kraychete, anestesiologista e vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED).

Há também indícios de que sexo feminino apresenta uma maior sensibilidade à dor. As razões, entretanto, são inconclusivas. “Ainda Não sabemos ao certo se estas diferenças realmente existem e, se existem, qual fator é predominante”, completa a especialista Monica Levy.

A seguir, a VivaSaúde traz um plano de gerenciamento da dor no ombro. Confira!

 

Dor aguda

 “A dor aguda ocorre geralmente após uma lesão, como uma queda. O paciente pode lembrar o momento exato do início e ela dura algumas semanas. Já a  dor crônica tem um início atraumático e piora progressivamente”, sintetiza Fabio Ravaglia, ortopedista e presidente da ONG Instituto Ortopedia & Saúde (SP).

 

Dor crônica

É mais comum do que a dor a dor aguda. Problemas no manguito rotador – conjunto de músculos e tendões que estabilizam o ombro – são as principais causas. A patologia pode ser fruto de inflamação, bursite, tendinite, invasão do nervo supra escapular, entre outros. “A pessoa com essa lesão sente dor quando o braço é levantado ou estendido para a lateral do corpo. Movimentos como aqueles que fazemos para vestir uma blusa ou camiseta também podem ser dolorosos”, completa Fábio. Há ainda o ombro congelado, apelido para a capsulite adesiva, onde o movimento do ombro se torna restrito. Completam a lista a artrose a artrite reumatoide.

 

Tratamentos

Além do uso de anti-inflamatórios e analgésicos, é indicado recorrer à fórmula RICE para dores agudas. A sigla em inglês significa descanso, imobilização, gelo e elevação (tipoia). “Para as dores crônicas recomenda-se medicação analgésica e anti-inflamatória, antiartrítica, fisioterapia, acupuntura e em alguns casos mais avançados, a cirurgia”, informa. 

 

Gerenciando a dor em casa

Exercite-se 

Um exercício simples para fortalecer a musculatura do ombro pode ser feito com uma toalha, ao sair do banho. “Segure as pontas da toalha, uma em cada mão, para esticá-la. Passe a toalha nas costas, variando as posições dos braços até enxugar todas as partes das costas”, ensina Fábio. [Vale para dor crônica]

Fique de olho na postura

A postura influencia pouco nas causas de dores no ombro, mas mesmo assim merecem atenção. “Entre elas, estão os movimentos repetitivos nas tarefas do trabalho ou na prática esportiva”, exemplifica o médico. Evite, ainda, carregar bolsas pesadas diariamente.

 

No consultório

Crioterapia

Estudo da Universidade Estadual Paulista (Unesp) com pacientes idosos que conviviam com dor no ombro apontam a eficiência da crioterapia nas sessões de fisioterapia. A técnica consiste no resfriamento do ombro com gelo ou géis. O procedimento foi combinado com sessões de estimulação elétrica e alongamentos diversos. “O gelo alivia a dor da inflamação e influencia na vasoldilatação”, esclarece Marco Antonio Ambrosio, ortopedista do Hospital Samaritano, de São Paulo (SP).

Reforço Muscular

Há vários exercícios que podem ser feitos com pesos, elásticos e bastões ou em barra. Mas o uso de equipamentos precisa ser acompanhado por um fisioterapeuta.

 



COMENTE!