assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Como regular o funcionamento do intestino

Publicado em 15 de Jun de 2013 por Leticia Maciel | Comente!

Para algumas pessoas, a simples rotina de ir ao banheiro diariamente pode ser um desafio. Veja abaixo dicas de especialistas para ter um intestino funcionando como um relógio



Texto: Ive Andrade/ Foto: Danilo Tanaka/ Adaptação: Letícia Maciel

Para melhorar o funcionamento do intestino, consuma alimentos com fibras e hidrate o corpo
tomando água
Foto: Danilo Tanaka

Coloque mais fibras no seu prato.

Devido à rotina dos dias atuais, os hábitos alimentares mudaram e o consumo de fibras se apresenta relativamente baixo em relação à recomendação dos órgãos de saúde (25 g ao dia). Mantenha uma alimentação rica em ingredientes como frutas, verduras cruas, alimentos integrais e grãos — eles auxiliam a acelerar o trânsito intestinal. Outro conselho é o consumo de probióticos (conhecidos também como lactobacilos ou micro-organismos vivos), pois eles ajudam a equilibrar a flora intestinal.

Consuma mais de 2 litros de água ao dia.

Tomar uma quantidade adequada de líquido todos os dias para manter o intestino hidratado é fundamental (a recomendação, para quem tem intestino preso e investe no consumo de fibras, é de mais de 2 litros diariamente). Isso porque o aumento da ingestão de água auxilia a fibra a realizar suas funções, ou seja, a bebida facilita a formação do bolo fecal, sua movimentação e consequentemente os movimentos intestinais que eliminarão os excessos.

Faça atividade física regularmente.

Praticar esportes ou outros tipos de exercícios físicos ajuda os movimentos do intestino. A dica é se exercitar pelo menos três vezes por semana, fazendo uma massagem abdominal com movimentos circulares em sentido horário. Isso melhora o peristaltismo — movimento involuntário do intestino —, impulsionando o bolo fecal até sua saída.

Não elimine (todas) as gorduras da dieta.

Cortar 100% da gordura do cardápio diário prejudica o trânsito intestinal, pois, sem ela, o bolo fecal torna-se ressecado e isso dificulta sua movimentação. O uso adequado de alimentos ricos em gorduras boas — como as mono e as poli-insaturadas — é a atitude mais indicada. Portanto, o segredo é investir em alimentos como nozes, castanhas, peixes de água salgada (salmão e sardinha), e azeite de oliva extravirgem. Da mesma forma, evite frituras imersas, bolos prontos e biscoitos rechados.

Evite alimentos que prendem o intestino.

Quando consumidos em excesso, eles fazem com que o trânsito intestinal se torne mais lento, resultando no incômodo da prisão de ventre. Portanto, se você tem predisposição ao problema, nunca exagere ao consumir banana-maçã, maçã sem casca, goiaba, batata, farofa, assim como pratos preparados com farinha branca

Respeite sua rotina intestinal.

Para ter um trânsito intestinal tranquilo, é importante respeitar o ritmo do corpo. Isso significa ter um horário certo do dia para ir ao banheiro, procurando não fugir (ou retardar) o processo quando sentir vontade de evacuar. A dica vale especialmente para as mulheres, pois são elas as que mais sofrem com a prisão de ventre. Um dos motivos, segundo os especialistas, é justamente pela vergonha que elas sentem de usar o banheiro quando estão fora de casa. Quanto mais elas ignorarem esse sinal corpo, mais difícil será obter um trânsito intestinal regular.

 

Revista VivaSaúde Edição 98



COMENTE!