assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

Câncer de bexiga: prós e contras do Pembrolizumabe para o tratamento da doença

Publicado em 06 de Dec de 2017 por Kelly Miyazato | Comente!

Você ouviu falar da liberação do Pembrolizumabe, da farmacêutica MSD, para tratar o Câncer de bexiga? Conversamos com um especialista para explicar os prós e contras da medicação. Confira!



 

Câncer de bexiga: prós e contras do Pembrolizumabe para o tratamento da doença

1. VivaSaúde → O que é o medicamento?
Ariel Galapo Kann – oncologista do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz → Trata-se de um medicamento novo, mas já utilizado no tratamento de câncer de pulmão avançado e melanoma avançado (um tipo agressivo de câncer de pele). Não é uma quimioterapia e sim uma imunoterapia, ou seja, a droga estimula o próprio sistema imunológico do indivíduo a reconhecer as células malignas e combatê-las.

2. VivaSaúde → Quais são os prós e contras?
Ariel Galapo Kann – oncologista do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz → É uma medicação com pouco eventos adversos. Alguns pacientes apresentam fadiga, prurido e alterações endocrinológicas, mas raramente observamos efeitos colaterais graves. Desta forma, é mais bem tolerada do que a quimioterapia. Trata-se, porém, de uma droga mais cara. Esta droga mostrou ser superior à quimioterapia quando utilizada após a falha de um primeiro esquema de quimioterapia padrão para câncer de bexiga avançado.

3. VivaSaúde →  Quem pode fazer uso?
Ariel Galapo Kann – oncologista do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz → Pacientes que possuem um câncer de bexiga avançado e que já fizeram uso de um esquema de quimioterapia com platina (que é a droga quimioterápica mais importante nesta doença). Por ser um medicamento bem tolerado, mesmo pacientes idosos ou com outras doenças podem fazer uso.

4. VivaSaúde →  Quais são as contraindicações?
Ariel Galapo Kann – oncologista do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz → As principais contraindicações são para pacientes que possuem doenças autoimunes graves (como lúpus, doença de Crohn) ou que tomem imunossupressores (caso de pacientes transplantados, por exemplo).

5. VivaSaúde →  Em qual estágio da doença seu uso é mais indicado?
Ariel Galapo Kann – oncologista do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz → Por enquanto o uso do Pembrolizumabe para câncer de bexiga deve ocorrer no estágio avançado, após o paciente ter recebido uma quimioterapia baseada em platina. Mas, muitos estudos estão sendo conduzidos para avaliar se esta droga é eficaz e segura em fases mais precoces da doença.

 

*Por Kelly Miyazzato | Foto Shutterstock | Agradecimentos ao oncologista Ariel Galapo Kann, do Centro Especializado em Oncologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

 

 

 

 

 

 



COMENTE!