assine

Newsletter

Receba as novidades, cadastre-se

13 medidas que você não pode deixar de fazer para combater a Dengue

Publicado em 19 de Nov de 2016 por Kelly Miyazato | Comente!

Sabia que é possível, sim, travar uma batalha contra o mosquito Aedes aegypti? Vem ver as dicas do especialista com 13 medidas que você não pode deixar de fazer para combater a Dengue e bora colocar em prática já!



 

Veja 13 medidas que você não pode deixar de fazer para combater a Dengue

Este é o momento ideal para iniciar o processo de combate à Dengue, então, o primeiro passo é eliminar os focos e criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da Dengue, como explica Milton Lapchik, infectologista do Hospital São Luiz Morumbi. O especialista comenta que as recomendações se baseiam na mudança hábitos e atitudes para evitar a doença. Confira!

13 medidas que você não pode deixar de fazer para combater a Dengue

1.       Não deixe acumular água em calhas pneus, lajes, lonas e brinquedos;

2. Mantenha os pratos de plantas preenchidos com terra para evitar o acúmulo de água no recipiente;

3. As caixas d’água devem permanecer sempre fechadas com tampas/telas;

4. Coloque tela nos ralos para evitar a proliferação de mosquitos;

5. Faça a higienização diária dos recipientes que utiliza para alimentar os animais;

6. Inspecione bromélias/outras plantas, para evitar o acúmulo de água;

7. Mantenha a água das piscinas e das fontes tratadas;

8. Tenha muito cuidado na hora de armazenar água. Utilize sempre recipientes com tampas;

9. Em caso de terreno com infestação de mosquitos, procure instalar telas nas janelas;

10. Ao notar sinais e sintomas como: febre alta, dor intensa no corpo ou nas juntas, fraqueza, manchas vermelhas no corpo, dor de cabeça ou no fundo dos olhos, procure a orientação de um médico.

11. Não faça uso de medicação antes de consultar um especialista.

12. “Se você tomar conhecimento de pessoas que convivem com você no trabalho ou próximo à sua residência com diagnóstico de dengue, entre em contato com os órgãos oficiais de vigilância em saúde para receber orientações sobre as medidas de prevenção (no Município de São Paulo, no fone 156)”, orienta.

13. Utilize repelentes licenciados pela ANVISA/Ministério da Saúde em áreas de infestação pelo mosquito transmissor da doença.

 

*Por Kelly Miyazzato | Ilustração Angelo Shuman - Edição 153 | Agradecimentos Milton Lapchik, infectologista do Hospital São Luiz Morumbi.

 

 



COMENTE!