Viva Saúde
Edição 44 - Abril/2007
 
Sumário da Edição
Edições Anteriores
Editorial
Sala de Espera
Consultório Médico
Aconteceu Comigo
Raio x
Leveza à Mesa
Atividade física
Saúde Natural
Mundo Infantil
Olho Clínico
Mais Vitalidade
Onde Encontrar
Internet
 
Exclusivo assinantes
Fale conosco
Assine já
Anuncie
 

sua consulta gratuita a grandes especialistas

CLÍNICO-GERAL
Dr. Renato Delascio Lopes (SP)

Menopausa e ferro
O teor de ferro no sangue aumenta após a menopausa? Quais são as conseqüências de altos níveis de ferro no sangue? Após a menopausa, preciso me preocupar com esses índices?
Ana Maria, por e-mail

Sim, o nível de ferro aumenta na mulher após a menopausa. A explicação para isso é simples: nessa fase a mulher deixa de menstruar e, como o sangue contém ferro e ela já não perde mais a mesma quantidade de sangue mensalmente, o nível do mineral no organismo tende a ser maior. No entanto, esse aumento não traz risco algum à sua saúde, nem a curto e nem a longo prazos. Por isso, não há com o que se preocupar. Mas, se mesmo assim você tiver interesse em saber como está sua dosagem de ferro, existem exames - chamados perfil de ferro - que medem os níveis das ferritina e de transferrina no sangue. O resultado do primeiro nos indica como está a reserva do mineral no organismo. O do segundo revela co mo está sendo feito o transporte do mineral. São exames indicados em vá rias situações clínicas, mas não é co mumente pedido na fase da menopausa.

ENDOCRINOLOGISTA
Dr. Filippo Pedrinola (SP)

Retirada de lipomas
Estou com 51 anos e tenho alguns lipomas no abdômen. Eles doem de vez em quando. Há tratamentos para eliminá-los? Preciso fazer cirurgia? Já fiz até regime, mas eles não desaparecem. O que faço?
Cidinha, São José dos Campos, SP

Apesar de os lipomas serem compostos basicamente por células de gordura, eles não desaparecem e nem diminuem com dieta. O lipoma é um tipo de tumor, relativamente comum, benigno (ou seja, não causa mal algum e não é considerado câncer) e atinge, com mais freqüência, a região dos antebraços, do tronco e do pescoço. Eles se formam sob a pele e têm a aparência arredondada.

A tendência para desenvolvê-los é genética e algumas pessoas podem apresentar apenas um ou outro nódulo. Mas há quem tenha vários deles. Como são inofensivos, na maioria dos casos, não é necessário tratamento para sua retirada. É possível conviver com eles sem problema algum. Mas, se você sente dores ou mesmo incômodo, os lipomas podem ser extraídos cirurgicamente. Mas, para isso, você precisa ser submetida a uma avaliação por um cirurgião.

NEUROLOGISTA
Dr. Jorge Pagura (SP)

Sem resultados
Estou deprimida, tenho 25 anos e tomo cloridrato de fluoxetina (20 mg), mas não me sinto melhor. Estou mais fraca e com mais dores de cabeça. Por que estou piorando em vez de melhorar?
Girlene, Chá Grande, PE

Em alguns casos, principalmente quando o paciente não reage positivamente ao remédio adotado, é necessária a troca do antidepressivo.

Mas essa decisão é tomada junto com o médico que irá avaliar as verdadeiras causas por trás desse quadro.

Outro fator que colabora significativamente com o sucesso desse tipo de tratamento é o acompanhamento psicológico. Para muitos pacientes, o ideal é uma combinação de medicamentos e sessões de terapia.

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Faça já sua busca
no site da revista Viva Saúde


Copyright © 2008 - Editora Escala
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.