Viva Saúde
Edição 40 - Fevereiro/2007
 
Sumário da Edição
Edições Anteriores
Editorial
Sala de Espera
Consultório Médico
Aconteceu Comigo
Raio x
Leveza à Mesa
Atividade física
Saúde Natural
Mundo Infantil
Olho Clínico
Mais Vitalidade
Onde Encontrar
Internet
 
Exclusivo assinantes
Fale conosco
Assine já
Anuncie
 

  Mostre a língua
Sem ela, não articularíamos as palavras nem sentiríamos o gosto dos alimentos. Além disso, é o único músculo voluntário do corpo humano que nunca se cansa, e o seu aspecto pode indicar quando algo vai mal no organismo

POR CAROLINA SALLES
FOTO FERNANDO GARDINALI


CÂNCER DE LÍNGUA

Uma mancha avermelhada em um dos lados da língua deve ser analisada, pois pode ser uma lesão que leva ao câncer. A maioria dos cânceres bucais localiza-se nas laterais da língua ou no assoalho da boca (onde fi ca o freio da língua). Em seu estágio inicial, é indolor, mas o diagnóstico pode ser confi rmado durante exames de rotina realizados pelo dentista.

ABAIXO O CIGARRO

Além de vários tipos de câncer, fumar também pode causar a perda do paladar - chamada de ageusia. A perda deste importante sentido também pode ser provocada por radioterapia de pescoço e cabeça e pelo uso de alguns medicamentos contra câncer ou depressão.

FUNGO DO MAL

A candidíase, mais conhecida como "sapinho", é causada por fungos e se caracteriza por manchas avermelhadas e brancas na língua e no resto da cavidade bucal ou feridas no canto da boca. É desencadeada pela queda de resistência do organismo e o tratamento é simples: consiste na aplicação de remédios antifúngicos.

ESCOVAR OU NÃO?
   
Os especialistas em medicina tradicional chinesa dizem: não se deve escovar a língua, pois através do seu aspecto, é possível detectar uma série de desequilíbrios no organismo (veja quadro). No entanto, para a medicina ocidental, a cobertura da língua, aquela camada esbranquiçada conhecida como saburra, é fonte de alimentos para bactérias que causam mau hálito (halitose). A falta de higienização adequada da língua é, para os especialistas ocidentais, a causa principal da halitose. Por isso, para eles, a língua deve ser escovada todos os dias, com a escova de dentes ou com um limpador específi co para isso. Esses acessórios raspam a superfície da língua e são vendidos em farmácias.  

ATENÇÃO AOS SINAIS

"Na medicina ocidental, a língua é avaliada com o objetivo de dar algumas referências quanto ao estado geral do paciente. Já na medicina oriental, o músculo é parte importante do diagnóstico", explica Paulo Farber, presidente da Sociedade Científi ca de Medicina Complementar. Isso porque os orientais a enxergam como o "espelho do interior do organismo". O clínicogeral Alex Botsaris, especialista em medicina chinesa, diz: "pela visão oriental, a língua recebe prolongamentos de quase todos os meridianos do corpo, o que permite que a energia dos órgãos vitais seja visível nela". Mas, como isso nunca foi comprovado na prática, o exame da língua deixou de ser usado pelos médicos do Ocidente - a não ser em casos específi cos, como anemia (distúrbio que deixa a língua amarelada). Conheça alguns sinais que podem indicar problemas:

 Língua inchada com marcas de dente e saburra (cobertura) grossa: retenção de líquidos ou má digestão
 Saburra em pedaços: má digestão
 Saburra preta: mostra um desequilíbrio importante, geralmente é alguma doença grave
 Língua com partes da saburra faltando: gastrite
 Saburra amarelada: gripe

BEIJA EU
 

É véspera de Carnaval e, para muita gente, isso signifi ca
festa, trio elétrico, desfi le na avenida e muito beijo na
boca. Parece ótimo, não? Mas é preciso fi car atento.
"O beijo pode ser o fi o condutor de uma série de
doenças. Basta a imunidade da pessoa estar um pouco
baixa - o que é muito comum no Carnaval, devido ao
esgotamento físico, má alimentação e, muitas vezes,
bebida em excesso", alerta o especialista em cirurgia e
traumatologia buco-maxilo-facial Valter Moura Ferreira
(SP). Para aproveitar bem as festas, o especialista
recomenda que se evite beijar pessoas com feridas nos
lábios e na boca, com gengivas avermelhadas e com
mau hálito - que podem ser sinais de algum distúrbio ou
doença. Além disso, os cuidados básicos - nunca dormir
sem escovar os dentes, fazer uma alimentação rica em
vitaminas B e C, descansar e dormir bem todos os dias
de folia, não abusar de bebidas alcoólicas e manter
o corpo sempre hidratado - são essenciais para um
Carnaval sem dramas. Saiba quais são os problemas de
saúde relacionados ao beijo:

 Gengivite: é uma infecção bacteriana transmissível, que provoca vermelhidão no contorno dos dentes, gengiva inchada e sangramento. "Ela deve ser tratada corretamente, pois, na hora do beijo, os vasos sangüíneos podem se romper, favorecendo a transmissão de outras doenças", alerta o especialista Valter Moura Ferreira.

 Cáries: não são exatamente uma doença, mas, por serem transmissíveis e provocadas por bactérias, podem contaminar os beijoqueiros.

 Mononucleose: através da troca de saliva, o vírus causador desta doença - conhecida como "doença do beijo" - pode passar de uma boca para outra. O microrganismo fi ca incubado de 30 a 45 dias e depois tende a permanecer para sempre no organismo. Entre os sintomas estão fadiga, dor de garganta, tosse, inchaço dos gânglios, perda de apetite, infl amação do fígado e hipertrofi a do baço.

 Herpes labial: também provocado por vírus, causa grande desconforto com bolhas e feridas nos lábios e na pele ao redor da boca.

   

 

PÁGINAS :: << Anterior | 1 | 2


Faça já sua busca
no site da revista Viva Saúde


Copyright © 2008 - Editora Escala
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.