Viva Saúde
Edição 35 - Novembro/2006
 
Sumário da Edição
Edições Anteriores
Editorial
Sala de Espera
Consultório Médico
Aconteceu Comigo
Raio x
Leveza à Mesa
Atividade física
Saúde Natural
Mundo Infantil
Olho Clínico
Mais Vitalidade
Onde Encontrar
Internet
 
Exclusivo assinantes
Fale conosco
Assine já
Anuncie
 

  Preciso ir voando ao banheiro...
Muita gente passa por essa situação porque sofre da Síndrome da Bexiga Hiperativa, uma vontade urgente e repentina de urinar a todo o momento. Veja as maneiras de resolvê-la - que pode incluir até mesmo o uso de botox

POR YARA ACHÔA
ILUSTRAÇÃO CLEO ALMEIDA

"Em uma viagem de carro, meu marido até já sabe: a toda hora tenho de parar para ir ao banheiro - conheço os toaletes de todos os postos de serviços do caminho", conta Clarice, 40 anos. Muitos acham isso normal, alguns pensam que essa vontade de urinar a todo o instante não passa de 'mania' ou ainda é uma questão 'psicológica'. Se a coisa acontecer esporadicamente e estiver ligada a uma maior ingestão de líquidos naquele período, por exemplo, não há motivos para grandes preocupações. Mas se o fato se repetir constantemente, a ponto de incomodar e prejudicar a vida da pessoa - imagine toda vez ter de sair no meio de um filme no cinema ou ficar tenso em um lugar onde não há banheiro disponível com facilidade -, aí temos um problema. E o nome dele é Síndrome da Bexiga Hiperativa. "Trata-se de uma alteração funcional da bexiga. O órgão sofre contrações involuntárias, ou seja, elas acontecem 'fora de hora', fazendo com que se sinta uma vontade urgente e repentina de urinar a todo o momento, muitas vezes ocorrendo até perdas urinárias. Além de ser desagradável, a doença traz prejuízo para a vida social e para o sono", diz o urologista Cristiano Gomes, médico assistente da Divisão de Urologia do Hospital das Clínicas, de São Paulo. São três os sintomas, que podem aparecer isolados ou juntos.

 FREQÜÊNCIA AUMENTADA: a pessoa sente necessidade de urinar mais de oito vezes por dia - o que inclui até levantar à noite.

 URGÊNCIA: quando surge a vontade de urinar, o indivíduo precisa realizar a micção imediatamente.

 URGEINCONTINÊNCIA: o desejo de urinar é súbito e intenso e, caso a pessoa não o faça rapidamente, pode haver perda de urina.

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, cerca de quatro milhões de pessoas no Brasil sofrem com a Síndrome da Bexiga Hiperativa. O problema é mais comum acima dos 45 anos, mas homens e mulheres de todas as idades - inclusive crianças - estão sujeitos a ele. O sexo feminino, porém, é o mais atingido. Sua origem pode estar relacionada a condições neurológicas, como lesões na coluna e esclerose múltipla, ou simplesmente ser de causa desconhecida.

Não se esconda, procure ajuda
O primeiro passo para melhorar a qualidade de vida é decidir-se a buscar auxílio para resolver o distúrbio de controle de micção. Saiba que a bexiga hiperativa pode ser tratada pelo urologista ou ginecologista. Vergonha para abordar o assunto? Imagine... Milhares de pessoas têm o mesmo problema. Já marque a consulta com o objetivo de falar sobre essa dificuldade. Se você procurar o médico por outro motivo (como uma visita de rotina ao ginecologista, por exemplo), mencione, assim mesmo, o incômodo que vem sentindo. Não espere até o final para falar dos sintomas. O especialista precisará de tempo para avaliá-los e determinar se estão relacionados com algum outro tipo de condição patológica. E ele ainda poderá pedir alguns exames para fechar o diagnóstico.

O sucesso do tratamento da Síndrome da Bexiga Hiperativa depende muito do paciente. Afinal, são recomendadas algumas mudanças de hábitos e é preciso ainda ter consciência corporal para auxiliar o controle nas situações de emergência. A solução do problema não acontece da noite para o dia, mas é possível chegar lá. Entre as principais medidas, estão.

 CONTROLAR A DIETA: elimine ou reduza a ingestão de alimentos ou de bebidas que possam piorar os sintomas urinários. A lista engloba chá, café, bebidas alcoólicas, chocolate, bebidas com cafeína (até mesmo chá e café descafeinados podem conter uma certa quantidade de cafeína), frutas e bebidas cítricas, bebidas e alimentos condimentados e ácidos, bebidas e alimentos que contenham adoçantes artificiais.

 MANTER A REGULARIDADE DO FUNCIONAMENTO DO INTESTINO: a prisão de ventre pode aumentar a pressão sobre a bexiga, com efeitos negativos na função urinária.

 CHEGAR AO PESO CORPORAL ADEQUADO: estar acima do peso pode significar aumento da pressão sobre a bexiga, o que certamente contribui para adquirir problemas de controle de micção.

SERÁ QUE VOCÊ TEM?
Esse questionário com oito perguntas de auto-avaliação visa identificar os sintomas da Síndrome da Bexiga Hiperativa.

Considerando a escala nada (0), quase nada (1), um pouco (2), o suficiente (3), muito (4), muitíssimo (5), responda e marque os pontos. O quanto você tem sido incomodado por...

 urinar freqüentemente durante o dia?
 sentir vontade urgente e desconfortável de urinar?
 sentir vontade repentina e urgente de urinar, com pouco ou nenhum aviso prévio?
 ter perdas acidentais de pequena quantidade de urina?
 urinar na cama à noite?
 acordar durante a noite porque teve de urinar?
 sentir vontade incontrolável e urgente de urinar?
 ter perda de urina associada a forte vontade de urinar?

Observação: se você for do sexo masculino, some mais 2 pontos. O total foi de ___ pontos.

Se o resultado atingiu 8 ou mais de 8, você pode ter bexiga hiperativa. É recomendado procurar um especialista

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | Próxima >>


Faça já sua busca
no site da revista Viva Saúde


Copyright © 2008 - Editora Escala
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.