Viva Saúde
Edição 2 - Junho/2004
 
Sumário da Edição
Edições Anteriores
Editorial
Sala de Espera
Consultório Médico
Aconteceu Comigo
Raio x
Leveza à Mesa
Atividade física
Saúde Natural
Mundo Infantil
Olho Clínico
Mais Vitalidade
Onde Encontrar
Internet
 
Exclusivo assinantes
Fale conosco
Assine já
Anuncie
 

  Sorriso perfeito a jato!
Rapidinho você muda a aparência dos seus dentes. Conheça alguns recursos eficientes para ter um...

por MARIANA VIKTOR
FOTOS FERNANDO GARDINALI

Aquele sorriso de dar inveja, há duas décadas, era feito de restaurações douradas ou prateadas bem visíveis. Hoje a regra é a discrição: dentes brancos e alinhados, dando a impressão de serem 'virgens', perfeitos por natureza. "A evolução dos materiais e das técnicas restauradoras nestes últimos 20 anos tornou praticamente impossível diferenciar dentes naturais de dentes 'editados', observa o ortodontista Fábio Bibancos (SP), professor da Universidade São Leopoldo, autor do belo sorriso da atriz Ana Paula Arósio, remodelado com resina e porcelana. O melhor de tudo é que a restauração pode ser feita em poucas horas, distribuidas em três ou quatro sessões.

Facetas: os curingas da estética bucal
Além dos materiais inovadores, o profissional conta com apoio de programas de computador sofisticadíssimos para fazer os moldes. É o caso das badaladas facetas (uma espécie de unha postiça que se cola ao dente original). Nos Estados Unidos essa técnica movimenta um bilhão de dólares anualmente. Elas existem desde o final da década de 80 e continuam sendo o recurso mais eficiente para corrigir, rapidamente e com perfeição, dentes de famosos como a estrela Demi Moore.

Antes eram caríssimas, chegando a custar cerca de US$ 4 mil cada uma - o equivalente a R$ 12 mil! Hoje se tornaram mais acessíveis, mas continuam um tanto 'salgadas': cada faceta de resina custa de R$ 500 a R$ 2 mil. Se for de porcelana, o preço varia de R$ 1 mil a R$ 4 mil cada. Para quem não suporta mais se olhar no espelho e ver dentes feios, os resultados compensam. Em questão de dias o problema está resolvido - por pelo menos 10 anos, se a faceta for de resina, ou por até 15 anos, se for de porcelana.

A evolução dos materiais e das técnicas restauradoras nos últimos 20 anos tornou praticamente impossível diferenciar os dentes naturais dos 'lapidados'

Depois de moldadas, essas 'capas' são fixadas com uma cola especial. "Em alguns casos é necessário o desgaste do dente natural em cerca de meio milímetro, de forma a se conseguir uma adaptação precisa do material. O processo é rápido, resistente e o resultado, impecável", afirma o especialista em reabilitação oral e periodontista Gil Puglisi (SP). Embora se fale em facetas de resina e de porcelana, atualmente existem resinas que contêm porcelana e vice-versa, formando produtos cuja semelhança com dentes naturais é perfeita. "As facetas que contêm mais porcelana do que resina não perdem a cor com o passar do tempo. Já as que têm mais resina do que porcelana escurecem um pouco com os anos, tornando-se necessário renová-las."

PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | 4 | Próxima >>


Faça já sua busca
no site da revista Viva Saúde


Copyright © 2008 - Editora Escala
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.