Viva Saúde
Edição 19 - Novembro/2005
 
Sumário da Edição
Edições Anteriores
Editorial
Sala de Espera
Consultório Médico
Aconteceu Comigo
Raio x
Leveza à Mesa
Atividade física
Saúde Natural
Mundo Infantil
Olho Clínico
Mais Vitalidade
Onde Encontrar
Internet
 
Exclusivo assinantes
Fale conosco
Assine já
Anuncie
 

  Homens de peito
Antes, o crescimento anormal das mamas no sexo masculino era provocado basicamente por um distúrbio hormonal. Hoje, o uso de anabolizantes é uma das principais causas desse visual marcado por complexos

POR ADRIANO CATOZZI
FOTO FERNANDO GARDINALI

O pessoal quer ficar 'bombado' e acaba 'mamado'. Recorrendo a esta ironia, o endocrinologista Rafael Cortez Neto, professor da Universidade Santo Amaro, de São Paulo, alerta para uma realidade bastante séria e grave: hoje o grande responsável pelo desenvolvimento exagerado das mamas nos homens, tanto em jovens quanto adultos, é o uso de anabolizantes. "Na ânsia de querer ser musculoso em curto prazo, muitos indivíduos recorrem a essas drogas. E, com isso, têm aparecido freqüentes casos de ginecomastia ( nome científico dado ao crescimento anormal da glândula mamária no sexo masculino)", diz o cirurgião plástico Luiz Brasil da Costa Faggiano, do Hospital Santa Catarina, de São Paulo.

Quando se trata dos esteróides, geralmente, a massa palpável que surge no peito é unilateral, mas após alguns meses ou anos pode desenvolver-se de ambos os lados, inclusive de forma assimétrica. A deformidade dependerá do grau de comprometimento e vai de pequenos nódulos que não ultrapassam a margem da aréola até elevações de quatro ou mais centímetros de diâmetro, semelhantes a pequenos seios.

Os meninos na puberdade são os que mais sofrem com o constrangedor visual. Nessa fase em que ficam vulneráveis a gozações, o problema pode levá-los a quadros de inibição e isolamento. Muitos deixam de freqüentar piscinas e praias e evitam aparecer sem camisa em público - mesmo em uma simples partida de futebol entre colegas. Felizmente, na maioria das vezes, a condição é benigna, assintomática (embora alguns pacientes relatem sensibilidade ao contato e dor na apalpação) e tratável.

NA ADOLESCÊNCIA, O PROBLEMA COSTUMA OCORRER DEVIDO A UMA DISFUNÇÃO HORMONAL. NA IDADE ADULTA PODE ESTAR ASSOCIADO A INSUFICIÊNCIA RENAL, USO DE MEDICAMENTOS OU ACÚMULO DE GORDURA LOCALIZADA

Importância do diagnóstico
Há muitas outras razões para a ginecomastia que variam de acordo com a faixa etária. Na adolescência, o aumento das mamas nos homens costuma ocorrer por conta de uma disfunção hormonal, em que o organismo passa a produzir menos testosterona (hormônio masculino) em favorecimento do estradiol (hormônio feminino). Na idade adulta, principalmente a partir dos 40 anos, esse volume anormal acomete 30% dos homens e pode estar associado à insuficiência renal, ao uso de medicamentos (especialmente os indicados para tratar hipertensão, depressão e úlceras gástricas) ou mesmo ao acúmulo de gordura localizada. "Nessa fase é bem comum que a alteração seja na verdade uma pseudoginecomastia, propiciada pelo excesso de exercícios musculares na região peitoral na juventude", afirma o endocrinologista Rafael Cortez.

Já na infância há casos raros de ginecomastia, geralmente em crianças entre 4 e 7 anos com síndrome de Klinefelter, doença genética que também atrofia os testículos. "O crescimento das mamas nesse período também pode advir de tumores dos testículos ou da hipófise", alerta o médico. Quando o problema atinge a garotada, recomenda-se a realização de exames laboratoriais marcadores de tumor e ultra-som.

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Faça já sua busca
no site da revista Viva Saúde


Copyright © 2008 - Editora Escala
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.