Viva Saúde
Enciclopédia - Novembro/2006
 
Sumário da Edição
Edições Anteriores
Editorial
Sala de Espera
Consultório Médico
Aconteceu Comigo
Raio x
Leveza à Mesa
Atividade física
Saúde Natural
Mundo Infantil
Olho Clínico
Mais Vitalidade
Onde Encontrar
Internet
 
Exclusivo assinantes
Fale conosco
Assine já
Anuncie
 

Diabetes
  Testes de avaliação
O diabetes pode ser detectado por exames de laboratório, muito antes da presença dos sinais clínicos. Daí, a importância de realizá-los com certa freqüência

PARA DIAGNOSTICAR A ENFERMIDADE
Glicemia em jejum: mede o nível de glicose no sangue depois de um jejum de 8 horas.

O resultado é considerado normal quando a taxa de glicose varia de 70 até 110 mg/dl.

Se o resultado ficar em torno de 110 a 125 mg/dl, já é considerado acima do normal.

Acima de 126 mg/dl, em pelo menos dois exames consecutivos, fica confirmado o diagnóstico.

Glicemia superior a 140 mg/dl em exame feito a qualquer hora do dia também confirma o diabetes.

Teste de tolerância à glicose ou curva glicêmica: no laboratório, a pessoa ingere 75 g de glicose diluída em água. Após duas horas é feita a coleta de sangue para medir a taxa.

Glicemia igual ou superior a 200 mg/dl indica diabetes.

Glicemia entre 140 e 199 mg/dl, sugere um quadro de pré-diabetes.

Teste oral para gestantes: mulheres grávidas acima de 25 anos, não obesas e sem histórico de diabetes na família, devem fazer o teste entre a 24ª e a 28ª semanas de gestação. É feito pela ingestão de uma dose de 50 g de glicose.

O sangue será colhido antes da ingestão e depois de uma hora. Os resultados normais são até 80 mg/dl e 140 mg/dl, respectivamente.

Se os valores estiverem acima dos descritos, é necessário um novo teste com a ingestão de 75 g de glicose e avaliação da glicemia nos mesmos períodos anteriores.

Considera-se com diabetes as mulheres que apresentem glicemia maior que 126 mg/dl no tempo basal, ou igual ou maior que 200 mg/dl depois de uma hora.

Hemoglobina glicada (A1C): importante para avaliação do controle glicêmico de um paciente em tratamento. "É um exame feito em laboratório que reflete a média da variação da glicemia nos últimos dois e três meses", explica Márcio Krakauer, endocrinologista, presidente da Associação de Diabetes do ABC (ADIABC). Isso ocorre porque durante esse período, a hemoglobina vai incorporando glicose de acordo com a sua concentração no sangue. Caso as taxas de glicose se apresentem elevadas, haverá um aumento da hemoglobina glicada, sinal de que o controle não está sendo realizado de maneira eficaz. Se o resultado for menor que 7%, o paciente está controlado. Porém, se o nível da hemoglobina for maior que 7%, o diabético tem chances muito maiores de sofrer as conseqüências da doença.

Medida da pressão arterial: é muito importante também realizar esse procedimento. A maioria dos diabéticos tem pressão alta e necessita de controle.


PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>


Faça já sua busca
no site da revista Viva Saúde


Copyright © 2008 - Editora Escala
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.